A sétima etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross foi marcada por grandes emoções e fortes disputas nas quatro provas disputadas no motódromo Wilson Yasuda, em Cachoeiro de Itapemirim, ES. Wellington Garcia (Honda/Oakley/ASW) saiu como bicampeão Brasileiro nas categorias MX1 e MX2 e Marcos Roza (Novamoto/Abril Seguros) é o novo campeão na CRF230.

 Entretanto, Wellington Garcia é campeão legítimo na MX2, mas, na MX1, o título será decidido judicialmente. Na última quarta-feira, 12 de agosto, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro derrubou uma liminar que permitia a alguns pilotos, como o então vice-líder João Paulino Marronzinho (Pro Tork/Rinaldi/Motoshop), a utilizar pneus diferentes dos especificados no regulamento.
 
Com a queda da liminar, esses pilotos perderam os pontos conquistados nas provas em que correram com outros pneus. Como ainda cabe recurso, os competidores penalizados ainda podem recorrer da decisão, o que adia a confirmação do título da MX1.
 
Na pista, o catarinense João Paulino Marronzinho venceu de forma brilhante a etapa capixaba. Marronzinho não fez um bom início de corrida, mas, a partir da segunda metade da prova, retirou uma diferença de sete segundos e, conseqüentemente, retirou também a vitória das mãos de Wellington Garcia.
 
“O Wellington estava muito rápido no início. Tentava chegar e ele abria, estava muito difícil. Quando percebi que dava para chegar, senti que era a hora de passar. Deu certo e foi bom para embolar de vez esse campeonato”, destacou.
 
O goiano terminou a prova da MX1 em segundo e, mesmo assim, comemorou muito com a equipe a conquista do campeonato da MX1. “Esse título é importante para mim ainda mais de forma antecipada. Foi uma boa disputa, a minha moto apagou, ele (Marronzinho) colou em mim, tentei recuperar, mas bati na traseira dele e caí. Agora é ir com tudo para um tira-teima na etapa final no Rio”, disse. 
 
Pipo Castro (2B Racing/i9/Cons. Realizar) novamente fez uma boa prova e terminou na terceira colocação, se consolidando na vice-liderança do campeonato. O cansaço é visível ao final da prova, mas os pilotos precisam cuidar bastante do preparo físico. “É realmente muito puxado. Corri em duas categorias, mais os treinos, entrei seis vezes na pista, o que é muito desgastante e é preciso usar a cabeça nessas provas”, ressaltou.
 Swian Zanoni (Honda/Mobil/Pirelli) também se destacou em Cachoeiro de Itapemirim ao conquistar um grande quarto lugar. O piloto caiu na primeira curva, mas buscou a recuperação de forma impressionante e subiu ao pódio. Rafael Faria (Brasil Racing/KTM/Castello Works) terminou com a quinta colocação.
 
MX2
Numa prova emocionante, a MX2 contagiou o público em Cachoeiro de Itapemirim e deu a primeira alegria do dia para Wellington Garcia. Cheia de alternativas, quatro pilotos estiveram na liderança. Na largada, Eduardo Lima (Honda/Mobil/ASW) fez o holeshot, mas Roosevelt Assunção (Suzuki/Petrobras/Brasil Racing) assumiu a ponta, com Pipo Castro em segundo.
 
Na sexta volta, Pipo assumiu a liderança numa grande disputa com Roosevelt. Entretanto, ambos não mantiveram o ritmo e foram ultrapassados por Rafael Faria e Thales Vilardi (Honda/Pirelli/Mobil). Nova briga se iniciou entre o paranaense e o paulista e, a quatro voltas para o final da prova, Thales foi para a liderança e venceu a sétima etapa.
 Com a quarta colocação, Wellington Garcia conquistou o bicampeonato da MX2. De forma consciente, o goiano controlou a prova para levar o título. “Vim pra cá com uma grande vantagem, vi que todos queriam muito a vitoria, preferi vir na minha e conquistei o titulo por antecipação”, destacou. Pipo Castro completou a prova em terceiro e Roosevelt Assunção em quinto.
 
85cc
Everaldo Filho (Honda Racing/ASW) foi o vencedor de uma prova muito confusa na 85cc. Tauan Brenner (Honda/Toni Center/Sol Motos) fez boa largada, mas a liderança durou pouco. Antes mesmo do término da segunda volta Anderson do Amaral (Irrigação Borborema/Dash/Vortx) e Endrews Armstrong (Dunas/General/Motul) assumiram as duas primeiras posições.
 
No desenrolar da corrida, Everaldo assumiu a ponta, mas quatro acidentes, sendo dois ao mesmo tempo, ocasionaram a paralisação definitiva da prova. O então vice-líder do campeonato Thiago Formehl (Honda/Mobil) se envolveu em um deles. Num choque com Raul Faustino (sem patrocínio), o piloto mato-grossense, que disputava o título, perdeu em Cachoeiro a chance de brigar pelo campeonato.
 
Anderson do Amaral se classificou em segundo. Líder do campeonato, o paranaense Endrews Armstrong terminou em terceiro, seguido por Leonardo Lizott (Pref. Sertão/IMS/Spy-MX Goggles) e Kaio Miranda (Fox/Oakley/RR Motos).
 
CRF 230
Marcos Roza de Moraes (Nova Moto/IMS/Abril Seguros) venceu tranquilamente a quinta prova na temporada e conquistou o título da CRF230 antes mesmo do final da prova. Nivaldo Viana (2B Racing/Sanmell) era o único piloto que poderia adiar a conquista de Roza, mas abandonou a corrida, antecipando a decisão do campeonato.
Ano passado, Moraes esteve perto do título, mas em 2009 a conquista veio de forma mais sossegada. “Esse ano deu tudo certo e a galera aqui ajudou muito. Estou muito emocionado”, declarou.
 
O gaúcho Anderson Alberton (Avtec/Gemir/Dash) conquistou ainda mais a simpatia do público na sétima etapa. O piloto fez o holeshot e assumiu a liderança da prova até ser superado por Marcos Roza. Alberton continuou na segunda posição da prova até ser ultrapassado por Richard Nunes, o Piaba (Pro Race Preparações/Fox/Posto Bodão), que voltou ao pódio da categoria nessa posição.
Murilo Scisci (IMS/Pro Taper/Polisport) conquistou a terceira posição da prova, após uma punição a Anderson Alberton. Devido a um problema no escapamento, o gaúcho foi punido em 10s, caindo para a quarta posição. Fechando o pódio da categoria, Evilásio Júnior (RN Motos/O Verdurão) subiu ao pódio em quinto.
Sábado
No primeiro dia de provas, três pilotos sagraram-se campeões por antecipação. Na MX3, Milton Becker, o Chumbinho (Pro Tork/TBT/D1Pro), conquistou a quarta vitória seguida, mas Cristiano Lopes (BM Motos Jundiaí/IMS/W3) levou o título com a segunda colocação na corrida.
 
Rodrigo Riffel (LEM/EMX/Tholokko) é o mais novo campeão na 65cc, que teve a vitória do gaúcho Enzo Lopes (Leomotos.com.br/ Freeday). Por sua vez, Enzo venceu a prova da 50cc e conquistou o campeonato da categoria. Somente na MXJr o campeonato continua aberto, com três pilotos com chances reais de título.
Eduardo “Dudu” Lima (Honda/Mobil/ASW) venceu a etapa da categoria, mas os líderes na tabela de classificação, os paulistas Rodrigo Rodrigues (Honda/Mobil/Posto Max Center) e Gustavo Takahashi (Honda/Pirelli/Mobil), completaram a sétima etapa na quarta e na quinta colocações. Com a terceira posição obtida em Cachoeiro, Hector Assunção (Honda/ASW/NGK) entra na briga, um ponto a menos que Takahashi.
 
A oitava e última etapa do ano acontece em Nova Friburgo, RJ, nos dias 29 e 30 de agosto. O Campeonato Brasileiro de Motocross tem o patrocínio de Honda, Mobil e Pirelli. A sétima etapa foi uma realização da Federação Capixaba de Motociclismo. Supervisão Confederação Brasileira de Motociclismo.
 
Resultados do Domingo
MX1 – 30min+2voltas
Motos 2Tde 100cc até 250 cc e 4Tde 175 cc ate 450 cc.
Pilotos de 15 a 50 anos
 
1 (1) João Paulino “Marronzinho” (Pro Tork/Rinaldi/Motoshop) – 34:58.705
2 (21) Wellington Garcia (Honda/Oakley/ASW) + 16.621
3 (13) Pipo Castro (2B Racing/i9/Mart Plus) + 58.195
4 (12) Swian Zanoni (Honda/Mobil/Pirelli) + 1:17.661
5 (37) Rafael Faria (Brasil Racing/KTM/Castello Works) + 1:25.495
 
MX2 – 30min+2voltas
Motos 2T de 100 cc ate 150 cc e 4Tde 175 cc ate 250 cc.
Pilotos de 15 a 50 anos
 
1 (17) Thales Vilardi (Honda/Pirelli/Mobil) – 33:46.126
2 (37) Rafael Faria (Brasil Racing/KTM/Castello Works) + 5.459
3 (13) Pipo Castro (2B Racing/i9/Mart Plus) +22.696
4 (21) Wellington Garcia (Honda/Oakley/ASW) +55.721
5 (4) Roosevelt Assunção (Suzuki/Petrobras/Brasil Racing) +57.379
 
85cc – 20min+2voltas
Motos 2T de 70cc até 105 cc e 4T de 75cc até 150 cc.
Pilotos homens de 11 a 15 anos e mulheres até 17 anos
 
1 (5) Everaldo Filho (Honda Racing/ASW) – 10:05.243
2 (8) Anderson do Nascimento (Irrigação Borborema/Dash/Vortx) + 9.082
3 (4) Endrews Armstrong (Dunas/General/Motul) + 9.565
4 (6) Leonardo Lizott (Pref. Sertão/IMS/SPY-MX Goggles) + 16.308
5 (104) Kaio Miranda (Fox/Oakley/RR Motos) + 26.256
 
CRF230 – 15min+2 voltas
Motos 230 Honda.
Pilotos de 14 a 55 anos
 
1(113) Marcos Moraes (Novamoto/Abril Seguros) – 20:39.653
2 (97) Richard Nunes “Piaba” (Pro Race Preparações/Fox/Posto Bodão) +11.284
3 (917) Murilo Scisci (IMS/Pro Taper/Polisport) +22.222
4 (147) Anderson Alberton (Avtec/Gemir/Dash) +27.799
5 (29) Evilásio Júnior (RN Motos/O Verdurão) +31.648

Texto recebido da Sala de Imprensa Yes Sport