A FMEMG fechou uma parceria incrível com a Yamaha do Brasil através da Concessionária O2BH pelo programa , BLU CRU da marca azul dos diapasões. Serão várias ações dirigidas exclusivamente aos pilotos que utilizarem motos Yamaha ao longo do Campeonato 2019, dentre elas:  

Sorteio de uma moto TTR 230;  Distribuição de Kits em todas as Etapas;  Desconto no valor de inscrição, a partir da segunda Etapa do Campeonato;  Utilização da Estrutura BLU CRU que será montada em todas as etapas do Campeonato.

Em breve, maiores informações a respeito da forma de participação.

Por Leo Tavares direto da redação com a colaboração da FMEMG.

 

A Triumph BH promoveu neste Sábado (23/03) na capital mineira, um curso com dicas de manutenção e técnicas de pilotagem para seus clientes e convidados. A palestra foi ministrada pelo instrutor de pilotagem TRX,Gabriel Bester. Muitas dicas importantes para um passeio com muita segurança e diversos.

Outra novidade anunciada durante o evento foi a respeito do curso prático que será realizado no mês de maio e você pode inscrever diretamente na Triumph BH. Outras informações: (31)3878.8889 ou pelo site: www.triumphexperience.com.br

Por Leo Tavares direto da Triumph BH.

 

A Honda apresentou um protótipo de moto de cross elétrica no Salão de Tóquio 2019. Segundo se especula, tem potência equivalente à de uma CR250/CR450. Ainda não há muitas informações a respeito do novo produto, nem uma data prevista para lançamento.

Mais que ficou legal, ficou!

Por Leo Tavares com informações e fotos da Web.

Nos dias 23 e 24 de março a cidade mineira considerada “capital do Hardendro” receberá participantes de todo Brasil para a terceira edição do Barãomaniacs, etapa que abre o HEBS (Hardenduro Brasil Series).A expectativa para este ano é de crescimento no numero de participantes, e como no ano passado, serão dois dias de competição: O primeiro dia com um prólogo no centro da cidade que promete duelos de alta emoção, e o segundo dia com trilhas nas montanhas da cidade para as categorias Gold, Silver, Bronze e Iron.
 
Duas novidades marcam a edição 2019 do Barãomaniacs: A primeira novidade  são os primeiros passos da HEBS que deve incentivar mais pilotos a participarem das principais etapas do Hard Enduro Nacional. A HEBS é dirigida pelos organizadores das seis principais etapas do circuito e seu o objetivo do é  promover maior abertura para novos participantes e assim fomentar de maneira mais agressiva o crescimento cultural e esportivo do Hardenduro.
 
A segunda novidade está indiretamente ligada a uma nova conceituação de dificuldade para as categorias. Sabemos que a HEBS tinha a intenção de eliminar nesta temporada a categoria IRON, fazendo com que a Bronze ficasse “um grau mais fácil”, e assim da mesma maneira a Silver também descesse um ponto de dificuldade. Em Barão de Cocais, haverá a categoria IRON, e quem confirma isso é o track manager da prova Ripi Galileu . Segundo Ripi a intenção é produzir trilhas bem adequadas ao desafio:
 
“Minha intenção é produzir trilhas nas quais os pilotos consigam terminar e que deixe neles o desejo de subir de categoria em 2020”, afirma Ripi que também é um dos grandes pilotos da atualidade mas que não poderá correr por estar encabeçando a produção da prova. Em 2018 Ripi foi eleito pelos pilotos do circuito Hard como o piloto que melhor sintetiza o espírito do esporte. 
 
“Esse ano vamos mudar um pouco o terreno, os pilotos irão andar em  terreno com pedra branca com areia, e em canga com cascalho”, completa Ripi que atualmente ocupa a quinta posição do nosso ranking geral.
 
 
Para os pilotos, a expectativa é alta:
“Para a prova aqui a expectativa é muito boa. Está todo mundo ansioso. Vamos começar um campeonato novo. Tá todo mundo louco pra acelerar. Venho treinando muito bem, muito forte. Nunca estive tão focado, afinal irei participar em prova internacionais. Quero chegar 100 por cento para as provas. A prova aqui em Barão é muito legal. É uma prova que o piloto fará 95% em cima da moto se estiver preparado. É uma prova que com certeza exige um pouco na parte física. É um percurso baseado o tempo inteiro em trilhas. Reconheço que levo uma vantagem por já conhecer as principais trilhas daqui, onde treino, mas Ripi sempre tenta me surpreender para aumentar o desafio. Acredito que teremos muitos pilotos este ano”
- Rigor Rico – Primeiro colocado no Ranking Geral– Barão de Cocais-MG.
 
“Tendo em vista a prova do ano passado, espero uma excelente prova. Barão é uma das etapas mais equilibradas e prazerosas de correr.  A experiência do Ripi como organizador/piloto é algo que faz a prova ser perfeita, estou ansioso para correr o Baraomaniacs novamente.  Desde o campeonato de 2018, não parei os treinos. Para o Baraomaniacs 2019 continuo treinando a parte física todos os dias, porém aumentei bastante os treinos encima da moto. Durante a semana são 2 treinos (mais rápidos) e no final de semana é sábado e domingo focando em treinos mais longos. Estou curioso para conhecer as tão famosas trilhas da Gold de Barão de Cocais.”
- Gustavo Furlaneto –  Número 2 do Ranking – Cuiabá-MT.
 
“O Barão maniacs é a prova mais gostosa de correr  pra mim. Na minha região (RS)  tem muitas pedras, porém, lisas, não são de fácil transposição, já na região de Barão de Cocais o chão traciona muito, as pedras tracionam muito, me sinto um verdadeiro piloto correndo por aquelas trilhas (rs). Ripi me prometeu que esse ano a prova vai ser muuuuito hard, gostosa mesmo, o desafio é o que move o piloto de Hard Enduro e quando o organizador de uma etapa diz, ‘Tobata dúvido que você vai completar…”, é mais que uma provocação, é uma obsessão particular chegar ao fim da prova. Meu serviço me impede de treinar como gostaria, especialmente no verão, porque trabalho na lavoura e neste período é que o serviço aperta, mas sempre que sobra um tempinho to em cima da moto. Esse ano pretendo continuar entre os três melhores do campeonato na categoria principal, será uma tarefa muito mais difícil, tendo em vista que esse ano o nível dos pilotos na Gold subiu muito, uma gurizada nova, com o leite todo, e eu já tô quase na casa dos “enta” (rs)”
- Tobata –  Número 6 do Ranking – Osório (RS).
 
“Em relação a minha categoria, em Barão o desafio em 2018 estava bem ajustada. Este ano pelo que ouvi falar, a temporada deve aliviar um pouco a dificuldade da categoria bronze. Por isso muitos estão esperando uma Bronze mais fácil em Barãomanics, uma trilha de mais tocada porém com maior kilometragem. Vai pegar não só na técnica, como na resistência. Minha expectativa é pegar um pódio, com a saída do Bene que irá correr na Silver. Sei que tem outros caras fortes, como o Beiço e o Bombom que ano passado se machucou e se voltar bem no físico será um grande adversário. Com relação a turma do ano passado tenho certeza que será difícil competir….se eu pegar um pódio será um ótimo resultado.”
- Mauricio Penino – 16 no ranking geral– São Paulo-SP.
 
“Esse ano vou subir de categoria, espero que o campeonato seja mais disputado pois está cada vez mais alto o nível dos pilotos, a expectativa é que 2019 seja melhor que 2018”.
- Rodrigo Lima – 17 no ranking geral – Aguaí-SP
 
“Gosto muito da modalidade do Hard Enduro, se encaixa muito no meu estilo de pilotar, me identifico com essa modalidade que vem crescendo muito no Brasil, e o Barão Maniacs é a prova mais aguardada do ano, participei de todas as provas do Barão Maniacs e essa vai ser a terceira vez. Bom, esse ano venho mais preparado fisicamente, mesclando mountain bike e treinamento funcional, acho que vai ser o grande diferencial na prova, que vem sendo muito longa e bem desgastante. Com a moto priorizei os treinos mais técnicos e longos, tendo em vista que o terreno da região é bem acidentado e com muitas pedras. Minha expectativa esse ano é andar mais forte, fazer uma boa prova sem cometer erros, sendo constante em toda percurso.”
- Raphael Couto –  66 no ranking geral – Barão de Cocais-MG.
 
 
“A expectativa é grande. Pelo que imaginamos, o nível deve aumentar consideravelmente.
Barão é conhecida como a capital nacional do Hard, e temos um dos melhores pilotos do cenário nacional e internacional.
Aqui em Barão o pessoal é vidrado no esporte, e por consequência, os trajetos sempre estão se renovando.
O pessoal da Gold pode se preparar, porque com certeza eles terão ótimas surpresas pra uns, e não tão ótimas pra outras.
Tomara que no dia esteja um tempo ameno, porque se tiver um sol muito forte, acredito que haverá desistências em todas as categorias.”
- Michael Resende – 127 no ranking –  Barão de Cocais-MG.
 
“Espero do Barãomaniacs uma prova muito técnica e de alto nível , como sempre ocorreu e foi planejada pelos organizadores. Exige resistência e perícia dos pilotos para transpor os obstáculos referentes a cada categoria. Em Barão de Cocais encontrma-se trilhas de todos os níveis de dificuldade e belas paisagens, pena que durante a prova não é possível apreciar e contemplar de uma forma mais plena e detalhada. Um prólogo empolgante e com grande disputa.
 
Ano passado, depois de uns 4 meses parado, fui direto para prova onde fiquei em 6 no prólogo e finalizei em nono na prova. Para este ano espero pegar pódio. ”
- Wemerson Rodrigues – 178 no ranking –  Barão de Cocais-MG.
 
Por Leo Tavares com a colaboração da organização do HEBS e foto de The XRider

Aconteceu na noite de quarta-feira 20/03/2019 uma grande ação de apoio à comunidade de Macacos, distrito de Nova Lima que vem passando por um momento difícil devido ao medo da instabilidade de uma barragem de uma Mineração situado na região.

Com isto, a população e o comércio local, vem sofrendo com o afastamento dos frequentadores do vilarejo que vivem principalmente da atividade turística. Em uma ato de apoio, a comunidade off-road da Grande BH, reuniram no Bar do Marcinho, reduto dos praticantes para demonstrar a comunidade que podem contar com o apoio da classe esportista.

Durante o evento, membros de motoclubes, representantes da comunidade e comerciantes reforçaram ao público presente da importância de todos continuarem a frequentar o comércio local.

Esta ação tem o objetivo de ajudar e conscientizar o retorno das atividades em Macacos e contou com a participação dos pilotos dos motoclubes: Q4, Equipe Cobra, Cano Cheio Enduro Team, Barranco de Minas, TCMG, Cavucando Enduro Team BH, Equipe Endureza Trail, Equipe Trilha Certa, Equipe Trail Bull, Tarados com Sufoco, BH Trilheiros, Fast Brothers, Equipe Jair óleos Trail e Competição e FMEMG.

Por Leo Tavares, direto do Bar do Marcinho

A inscrição subsidiada oferecida pela Pro Tork segue pelo sexto ano consecutivo nos campeonatos paranaenses de motocross e velocross. A marca, considerada a maior fábrica de motopeças da América Latina e líder mundial na produção de capacetes, é parceira da Federação Paranaense de Motociclismo há 20 anos, realizando diversas ações em prol da modalidade no estado.

Quem utilizar determinados equipamentos não paga para participar das corridas ao longo da temporada. O valor costuma variar entre R$ 100 e R$ 150 por categoria, representando uma boa ajuda de custo aos participantes. Os itens obrigatórios são: conjunto Jett Evolution 2, capacete Jett Evolution 2, óculos Blast, colete Jett Lite, botas Jett Lite ou Jett Hi-Vis - com sola Tri-Compound e luva Pro Tork.

O piloto deve fazer a inscrição normalmente, assinalando a opção de subsídio, que o livrará automaticamente do pagamento. Porém, haverá fiscalização no parque fechado. Quem não seguir as regras será proibido de alinhar no gate, tendo que passar na secretaria de prova para a realização do pagamento. Vale ressaltar que ela só é válida para os pilotos filiados no Paraná e todos os pilotos oficiais Pro Tork do país.

A Pro Tork é patrocinadora da Federação Paranaense de Motociclismo.

Por Leo Tavares com a colaboração de ID – Assessoria de Comunicação Estratégica.

Sucesso na abertura da Campeonato Mineiro de Regularidade 2019 , o “Enduro das Cavas”, etapa válida também pela Copa Estrada Real , com recorde de 138 pilotos vindos de diversas regiões  enfrentaram as trilhas pelas serras e vales da região e superaram os desafios mesmo com uma boa chuva na região, que em nada atrapalhou.
 
Evento elogiado por todos, contou com a presença do presidente Gustavo Jacob (FMEMG) , Lúcio Ribeiro Vice e Presidente da Copa Sul Mineira e o presidente da Copa Estrada Real Marcos Eustáquio.

Os vencedores:
Cat. Master:   Thiago Pascoal – Nova Lima (MG) 
Cat. Senior:   Thales Brito  – Três Pontas (MG) 
Cat. Over 40: Claudio Teixeira Ribeiro – Ubá (MG)
Cat. Over 45: Marcio Miranda – Lagoa da Prata (MG)
Cat. Junior:   André Resende – Luminárias (MG)  
Cat. Brasil:   Ian Silva Pereira – Carmo do Rio Claro (MG)
Cat. Over 50: Edson C Maciel – Lagoa da Prata (MG)
Cat. Over 55: Cassius Nunes – Nova Lima (MG) 
Cat  Novato:  Rodrigo S. Lopes Paraguai – Nova Lima (MG) 

Confira a classificação compelta no link: http://totemnow.com.br/site/2019/03/18/17-03-enduro-das-cavas/

Por Leo Tavares com a colaboração da FMEMG com fotos de Angelo Savastano.

A goiana Bárbara Neves começou em grande estilo o Campeonato Brasileiro de Enduro FIM 2019. Campeã em 2017, a piloto da equipe Honda Racing venceu a primeira etapa da classe EF, exclusiva para mulheres, realizada neste final de semana (16 e 17) em Itapema, Santa Catarina. Ela acelerou a nova motocicleta Honda CRF 250F. “A prova teve de tudo um pouco, pedra, lama e chão escorregadio, e os pilotos mais completos se destacaram”, analisou a atleta. “Foi um ótimo resultado e vou trabalhar para seguir evoluindo. A Honda CRF 250F estava incrível, a motocicleta me ajudou muito para conseguir o desempenho”, acrescentou Bárbara Neves.

A equipe vermelha chegou muito perto da vitória com o mineiro Gabriel Soares. Depois de liderar grande parte das disputas da E2, ele foi o segundo colocado da categoria - com o mesmo número de pontos que o líder, o francês Romain Dumontier. Na Enduro GP, que reúne os mais rápidos do campeonato, Soares está em quarto lugar e também alcançou em pontos os pilotos Júlio Ferreira (3º colocado) e Dumontier (2º).

“Eu me senti rápido, muito bem com a motocicleta e preparado fisicamente. A vitória escapou por pequenos erros, ou seja, cada detalhe vai fazer muita diferença no campeonato. Eu já estou pensando para frente, em buscar esse resultado na segunda etapa. O Brasileiro apenas começou”, lembrou o piloto, que utiliza a motocicleta Honda CRF 450RX.

A Honda Racing também foi ao pódio com o carioca Nicolás Rodriguez, segundo colocado da categoria E3. “Foi um início sólido, muito positivo. Levei alguns tombos no sábado, por conta do chão molhado e escorregadio, mas me adaptei rápido e consegui andar muito mais focado neste domingo. A temporada vai ser muito bacana para quem gosta de Enduro FIM”, apostou.

Bruno Crivilin - Atual campeão da E1 e da Enduro GP, o capixaba Bruno Crivilin está em recuperação de uma lesão no joelho direito e não pôde completar a prova. Ele é a grande novidade da Honda Racing para a temporada 2019, além de Bárbara Neves. “Depois de consultar a equipe, o meu médico e o fisioterapeuta, optamos por não forçar a recuperação, que está indo muito bem”, explicou Crivilin.

“Ajudei o time no que foi possível - mostrando os melhores traçados para cumprir o percurso da prova, marcando os tempos e trocando informações. O fim de semana ainda foi de aprendizado, já que pude analisar o nível do Brasileiro, que cresceu muito”, contou Crivilin.

 

“Espero voltar logo para ajudar a equipe dentro das pistas. Eu vou trabalhar forte para segurar o numeral 1 dentro da equipe Honda Racing”, concluiu o piloto. A segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM está marcada para os dias 6 e 7 de abril em Nova Bréscia, Rio Grande do Sul.

A equipe Honda Racing de Enduro FIM é patrocinada por ASW, Alpinestars, DID, Seguros Honda e Óleo Genuíno Honda.  

Campeonato Brasileiro de Enduro FIM
1ª etapa - Itapema, Santa Catarina

Resultados
Enduro GP
1º - GUSTAVO PELLIN - 45 pontos

2º - ROMAIN DUMONTIER - 40

3º - JÚLIO CÉSAR ELIZIÁRIO - 40

4º - GABRIEL SOARES - 40 - Honda CRF 450X

5º - RÔMULO BOTTREL - 36

E2
1º - ROMAIN DUMONTIER - 47

2º - GABRIEL SOARES - 47 - Honda CRF 450X

3º - DIEGO BAESSO COLETT - 40

4º - FELIPE LEGARREA - 36

5º - VÍTOR BORGES GARCIA - 30

E3

1º - GUSTAVO PELLIN - 50

2º - NICOLAS RODRIGUEZ - 42 - Honda CRF 450X

3º - VINICIUS CALAFATI  - 40

4º - CRISPY ARRIEGADA - 38

5º - MARCEL MAISON – 32

EF

1º - BÁRBARA NEVES - 50 - Honda CRF 250F

2º - TAINÁ AGUIAR - 42

3º - BEATRIZ MIOZZO - 22

Por Leo Tavares direto da redação com a colaboração da Mundo Press e foto de Idário Café.

O Rally Minas Brasil consagrou-se entre os pilotos e navegadores dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross-Country, Brasileiro de Rally Baja e Mineiro de Rally. Em sua segunda edição, o evento reuniu um grid de 107 veículos – Motos, Quadriciclos, UTV’s e Carros – na cidade de Patos de Minas (MG) e, com um roteiro de 300 quilômetros e dois dias de disputas, levou aos participantes o que há de melhor no esporte. 

O parque de apoio do 2º Rally Minas Brasil foi montado no Centro de Convenções e Eventos UNIPAM, onde a população teve livre acesso para visitar o evento e conhecer de perto a estrutura de rali de abrangência nacional. 

E eles aceleraram muito!

Após as disputas de sábado (16), o evento continuou neste domingo (17), com largada às 8h da primeira moto. O percurso com mais 150 quilômetros (como no dia anterior) seguiu para a cidade de Presidente Olegário, passando pelas regiões de Tiririca, do Facão, da Bananeira, do Pé do Morro, do Cruzeiro da Prata, de Boa Vista, do Piçarrão, de Vargem Grande e da Lobeira. 

Apresentando “de tudo um pouco”, o trajeto passou por propriedades particulares de produção agrícola, serras e estradas vicinais. Entre longas retas (por muitas vezes quebradas por curvas), os competidores encararam erosões, pedras, trial, areia, lombadas (e saltos), travessia de rios, poças de lama (e barro), curvas em gancho e 90 graus, além de subidas e descidas. 

Na categoria Motos, o piloto Rafael Espindola novamente foi o mais rápido da especial com a Kawasaki KLX 450 R, no tempo de 02h15min48seg. Ele foi seguido pelo piloto Thiago Carnio (02h18min24seg) e Rubens Neiton (02h19min41seg). 

O piloto Geison Belmont, conquistou a primeira posição na categoria Quadriciclos, mas, não foi só isso. Com o tempo de 02h26min23seg, ele ocupou o nono lugar na classificação geral Motos/Quadriciclos. O seu concorrente, Richard Amaral, teve problemas mecânicos e não largou. 

Entre os UTVs, a disputa continuou mais acirrada do que nunca. Se, na especial de sábado, a diferença entre os primeiros colocados foi de 21 segundos, hoje, essa diferença caiu para apenas 1 segundo. Isso mesmo! O piloto Denisio Casarini fez o tempo de 02h07min46seg, com Rodrigo Varela colado nele (02h07min47seg), cujo resultado foi definido em um único detalhe. Já na terceira posição, veio Denisio do Nascimento, com 02h08min57seg. 

Nos carros, a dupla Luiz Facco e Idali Bosse venceu (02h07min02seg) a bordo do Buggy 4X2, que promete ser a sensação desta temporada do Brasileiro de Rally Cross-Country. E eles venceram com uma vantagem de 01min53seg para Mauro Guedes e Filipe Bianchini (02h09min32seg). A terceira posição ficou para Marcos Baumgart e Kleber Cincea, com 02h09min32seg.  

Cada segundo é definido no detalhe... E cada segundo faz toda a diferença! 

Aceleradas, freadas, retomadas de curvas, inúmeras trocas de marchas e o desejo de subir no pódio... Com esta motivação, todos os participantes fizeram bonito dentro das trilhas e esbanjaram habilidade e experiência nos mais variados tipos de terreno. 

Com duas vitórias no Rally Minas Brasil, o piloto Rafael Espindola sagrou-se o campeão, no tempo total de 4h30min54seg. Ele venceu com uma vantagem de 05min16seg para Thiago Carnio (4h36min10seg). Na terceira posição veio Rubens Neiton (4h38min01seg). “Um rali muito completo, com variedade de terrenos. É bom começar o campeonato com uma vitória”, disse Espindola.

Nos quadriciclos, o piloto Geison Belmont subiu no primeiro lugar do pódio (4h58min42seg) e, ainda, conseguiu posicionar-se na 11ª posição na classificação geral das Motos/Quadriciclos. “Depois do km 100 da especial, começou a chover forte. Então, os últimos quilômetros foram bem lisos e com barro e, isso para o quadriciclo é ótimo, pois com pneus corretos e a suspensão bem acertada, ele tem maior capacidade de tração, além do rendimento”, explicou Belmont, que comanda um Can-Am Renegade 1000cc. 

Com disputas extremamente acirradas, os off-roaders da categoria UTVs tem chamado a atenção com resultados definidos nos pequenos detalhes. O piloto vencedor da etapa de sábado, Bruno Varela, infelizmente saiu da briga pelo título do Rally Minas Brasil no km 82 do trecho cronometrado deste domingo. Com problemas mecânicos, ele foi obrigado a abandonar a competição. 

Mas, quem pensa que o caminho ficou livre para o seu concorrente mais próximo, o piloto Maurício Rocha, engana-se, pois, os pilotos Denisio Casarini e Rodrigo Varela estavam “com o sangue nos olhos” e aceleraram forte. O páreo foi difícil, mas Rocha conseguiu manter uma boa performance e, mesmo sob a pressão dos demais adversários, faturou o título do Rally Minas Brasil, com o tempo de 04h17min40seg. “Foi uma prova muito bacana e a chuva a deixou mais especial. Tiveram setores de piso escorregadio, bem prazeroso de andar. A Rallymakers está de parabéns, com um roteiro bem sinalizado e seguro. Começamos a temporada 2019 com o pé direito e, se Deus quiser, buscaremos o título do campeonato Brasileiro de Rally Baja”, comemorou Rocha, que acelera um Can-Am Maverick X3. 

Os carros foram os últimos a entrar na trilha! E com eles, sempre vem um show à parte. E o Rally Minas Brasil teve uma decisão incrível: para ser campeã, a dupla Luiz Facco e Idali Bosse precisava fazer o menor tempo da especial deste domingo e, ainda, tirar o tempo de 01min06seg para Marcos Baumgart e Kléber Cincea. E assim fizeram, com o tempo total de 04h14min42seg. “Prova difícil e muito prazerosa de acelerar... Daquelas que quando se vence, vale a recordação. E hoje tínhamos uma árdua tarefa, que era tirar o tempo do nosso concorrente direto. Largamos com chuva, o que não é uma característica boa para nosso carro (Buggy), mas estávamos determinados a buscar o tempo de diferença e, no final, tivemos um bom resultado”, explicou Facco.

Com a premiação dos vencedores e os cumprimentos sinceros de todos os participantes, a Rallymakers concluiu o 2º Rally Minas Brasil de alma lavada. “A escolha por Patos de Minas foi bastante acertada. A cidade nos recebeu muito bem, nos fornecendo todo o apoio necessário para a construção desta etapa de abertura de campeonato. Agradecemos as Prefeituras de Patos de Minas e Presidente Olegário por essa experiência fantástica”, encerrou o diretor executivo da Rallymakers, Fernando Bentivoglio. 

 

Classificação geral – 2º Rally Minas Brasil 

Motos 

1º Rafael Espindola, 04h30min54seg

2º Thaigo Carnio, 04h36min10

3º Rubens Neiton, 04h38min01

4º Bruno Ayrton Leles, 04h42min00seg

5º Guilherme Bissotto, 04h45min54seg

6º Aldo Rocha Júnior, 04h46min02seg

7º Marco Antonio Pereira, 04h50min14seg

8º Cristhiano Pressi, 04h54min07seg

9º Danilo Gomes, 04h55min52seg

10º Cesar Bogo, 04h56min16seg

 

Quadriciclos 

1º Geison Belmont, 04h58min42seg

2º Richard Amaral, N/C

 

UTV 

1º Maurício Pena Rocha, 04h17min40seg

2º Denisio Casarini, 04h20min11seg

3º Gustavo Gugelmin, 04h21min23seg

4º Wilker de Campos, 04h21min51

5º Henrique Gutierrez, 04h23min27seg

6º Christian Klawa, 04h24min15seg

7º Luciano José dos Reis, 04h24min16seg

8º Denisio do Nascimento, 04h26min14seg

9º Guilherme Benchimil / Cadu Sachs, 04h30min56seg

10º Marco Antonio Ortega, 4h31min29seg

 

Carros 

1º Luiz Facco e Idali Bosse, 04h14min42seg

2º Marcos Baumgart e Kléber Cincea, 04h15min59seg

3º Mauro Guedes e Filipe Bianchini, 04h21min17seg

4º Marcos Moraes e Fabio Pedroso, 04h27min59seg

5º Luiz Carlos Nacif e Neurivan Calado, 04h32min24seg

6º Vilson Thomas e Rafael Pereira, 04h33min38seg

7º Marco Tulio Lana e Erick Silveira Rocha, 04h34min42seg

8º José Silmar e Alyson Antunes, 04h42min48seg

9º Frederico Mol e José Bosco Tomich, 04h45min36seg

10º Paulo Goes e Rogério Coelho, 04h54min33seg

Resultado completo em: http://www.chronosat.com.br/ 

O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Por Leo Tavares direto da redação com a colaboração da Liberdade de Ideias e foto de Sanderson Pereira/Photo-S Imagens

O estreante francês Romain Dumontier na E2 e o aspirante ao bicampeonato Patrik Capila na EJ venceram suas categorias e começaram o Campeonato Brasileiro de Enduro com o pé direito. A competição foi realizada nesse fim de semana, em Itapema-SC. Na categoria E1, Rômulo Bottrel venceu no sábado e na soma dos dois dias ficou com a segunda colocação na etapa, o pódio desta categoria ainda teve Tiago Wernerbach em quarto, ele que é piloto satélite da equipe azul. 

O resultado agradou Carlos Augusto Constantino, chefe da equipe, que destacou a união do time como fator decisivos para o êxito. "Trabalhamos como uma grande família, um ajudando ao outro e colaborando pelo coletivo, o sucesso de um é o sucesso de todos", afirmou Guto.

O francês, a bordo da sua Yamaha YZ 250X, especialista em dois tempos e com o peso de possuir um título de Campeão Mundial na carreira, se deu bem, mesmo estando em adaptação à equipe, seu novo equipamento e às trilhas catarinenses. "No domingo fui mais rápido e consegui andar melhor. A moto esteve perfeita e gostei muito de todos os equipamentos que me foram fornecidos, vamos nos preparar ainda mais para o segundo round", disse Dumontier após a prova.

Patrik Capila revelou dores nas costas durante todo o fim de semana, proveniente de uma queda nos treinos uma semana antes da competição. "Vencer teve um sabor especial, porque superei as dores e uma semana antes, após a queda, tive receio de não poder competir, mas fui liberado pelos médicos e me senti seguro com a qualidade e conforto dos nossos equipamentos de proteção. Na segunda etapa estaremos mais forte", disse o capixaba que pilota uma Yamaha YZ 450FX. 

Já Rômulo Bottrel esteve muito bem no sábado quando venceu o dia, mas no domingo sofreu com o cansaço e esgotamento, seu ritmo caiu, mas o mineiro garantiu o segundo posto. "Eu senti a prova de sábado, somado ao cansaço da semana de preparação que antecedeu e da viagem, mas foi um bom resultado com muito trabalho e dedicação de todos da equipe", disse o piloto da Yamaha YZ 250F.

A Yamaha O2BH Racing estreou novos uniformes durante a competição. A nova linha ASW, fornecedora oficial das calças, camisas e luvas; foi muito elogiada pelos pilotos devido à qualidade, conforto e resistência. O time também utiliza os Pneus Kenda, Lubrificantes Motul, Capacetes Airoh, Guidão Pro Taper, Botas Gaerne, BR Parts, Coroas Durag, Correntes DID, Protetores de Mão e Guidão Circuit, Suspensões W-Tech, Braces MR Pro, Escapamentos Foco e Gráficos Alex Design. Os pilotos da equipe transportam seus equipamentos pessoais nas Malas Ogio e utilizam Suprimentos Exceed para reposição de energia.

Por Leo Tavares direto da redação com a colaboração de Flávio Bergman e foto de Janjão Santiago.