A realização de competições de motociclismo no Brasil com a chancela da Confederação Brasileira de Motociclismo e reconhecimento da FIM – Federação Internacional de Motociclismo possui um histórico de 69 anos. Com o passar do tempo os campeonatos que anteriormente eram ditos como amadores, passaram a se profissionalizar, ter mais qualidade no nível técnico, sem falar no crescimento de regiões do Brasil que passaram a sediar campeonatos de diversas modalidades do motociclismo. 

Em sua trajetória desafiante, a CBM se tornou uma instituição respeitada dentro e fora do Brasil, sendo valorizada por grandes empresas nacionais e internacionais, pilotos e entidades governamentais. Devido a um vídeo circulado em grupos de conversas e na internet, a CBM foi procurada por pilotos de várias modalidades e veículos de comunicação  para saber se a FIM realmente possui competições homologadas em território nacional sem que a CBM, sua única e exclusiva representante no Brasil, tenha conhecimento. 

Diante da inverdade do que foi mencionado, a FIM desconhece qualquer campeonato, corrida, track day, e afins, que não são supervisionados, organizados e chancelados pela CBM, que é representada também por suas federações em território nacional. Contudo, os eventos realizados sem o consentimento da CBM não possuem credibilidade alguma tanto desta instituição quanto da FIM.

Com isso a instituição internacional representante do esporte informa em nota com a tradução abaixo

(Tradução)

A quem possa interessar,

Certifica-se que a CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE MOTOCICLISMO (CBM) é o único órgão que rege os esportes de  motociclismo no Brasil, e é afiliada à Federação Internacional de Motociclismo (FIM) desde 1949.

Esse reconhecimento é concedido a apenas uma confederação nacional por país que governa os interesses do motociclismo do país e atividades esportivas.

As principais funções da CBM são sancionar e organizar campeonatos nacionais, emitir licenças nacionais de competição, emitir autorizações de segurança para eventos e implementar as regras e regulamentações para todas as competições relevantes e garantir que os esportistas participem dos eventos nacionais.

Colaboração: CBM

A Honda acaba de apresentar oficialmente a sua gama off-road 2019  na terra do tio Sam, repleta de novidades em toda a gama de modelos. A CRF450R voltada para o MX e a sua irmã CRF450RX cross-country passaram por diversas atualizações como a injeção extra de potência, controles de pilotagem Standard, Medio e Agressivo, permitindo um ajuste fácil dependendo da habilidade ou das condições do piloto e muitas outras. 

 

 

Outra grande novidade foi a apresentação da novissimas CRF250RX, voltada par o Cross Country e a CRF450L com homologação para a estrada. A CRF250Rx vem coma a roda traseira de 18 polegadas, tanque de 8,5 litros e suspensões mais macias que sua irmã de Cross. 

Já a CRF450L, um modelo completamente novo tem um chassi robusto e leve, motor potente e muito fácil de usar, logo desde baixa rotação. Tanque maior e iluminação integral de LEDs. 

Agora é aguardar as motos desembarcarem no Brasil com um preço competitivo. Afinal, o valor de $10.399 sugerido lá fora, não sairá aqui por menos de4 R$37.000.00 em uma conversão direta. Tomará que a Honda consiga montar a moto na Zona Franca de Manaus para ficar com um valor bem competitivo. 

Enquanto isso, vou rodando aqui com a sua irmã menor, a CRF 230 pelas trilhas de Minas. 

Por Leo "Corrosivo" direto da redação.

Foto: Honda/USA