O tradicional encontro do Rapa-Noel 2017 foi marcada pela festa e diversão nesta quarta-feira (20/12/2017) que antecede o Natal e reuniu amigos e pilotos no tradicional Bar do Marcinho para a última trilha do ano.

Com a presença de uma centena de participantes, os pilotos participaram de uma gincana pra lá de divertida como a brincadeira do “Enem Off Road” onde o piloto tinha de responder uma pequena prova com perguntas dignas de crianças no primário. E o pior, muitos deles erraram as respostas. Sem comentários.

 Já outra brincadeira legal que agitou o encontro foi o “Treieiro Amigo”. Um piloto era amarado ao outro por uma fita zebrada e tinha o objetivo de percorrer um trecho de trilha no menor tempo possível sem arrebentar a fita.

Outra brincadeira que divertiu muito os participantes, foi percorrer por outro trecho de trilha prá lá de casca grossa com um ovo fixado por uma fita adesiva ao banco da moto na parte de trás. Ganhava o piloto que fizesse o menor tempo sem deixa-lo cair ou quebrar durante o trajeto.

Teve piloto que ao chegar com o ovo inteiro no final do percurso comemorou tomando o mesmo ali no meio da trilha. Já outros chegaram apenas com a fita ou com a calça de trilha suja pelo ovo quebrado durante o percurso.

Depois de andar por quilômetros pelo sol escaldantes que castigou o dia de trilha, os participantes retornaram ao Bar do Marcinho em Macacos para comemorarem com um belo churrasco e bebida gelada.  Agora era só aguardar o resultado da gincana off road e subir ao Podium para fechar o ano de 2017 com muita alegria.

Agora é aguardar 2018 chegar e começar tudo de novo cortando na alta.

confira a classificação no link : www.rallyvirtual.com.br/sitenovo/index.php/component/content/article/35-...

Até lá!

Por Leo “Corrosivo” direto das trilhas de Macacos.

Depois de faturar o tetracampeonato Brasileiro de Motocross na principal categoria, a MX1, a Equipe Yamaha Geração conquista outro importante título nacional. Jean Ramos conquistou neste sábado, 16 de dezembro, seu segundo título consecutivo do Arena Cross Brasil pela equipe Yamaha Geração Monster Energy, cujas corridas finais aconteceram na cidade de Lençóis Paulista, interior de São Paulo.

O triunfo de Jean Ramos e sua Yamaha YZ450F começou em abril, na abertura do campeonato, quando piloto e máquina venceram uma etapa complicada, realizada sob muita chuva em Caraguatatuba, São Paulo.

Na etapa seguinte, em Criciúma, Santa Catarina, o piloto conquistou mais uma brilhante vitória, permitindo que ele abrisse 18 importantes pontos de vantagem na liderança.

Na terceira rodada, em Ourinhos, São Paulo, Jean enfrentou alguns problemas e viu sua vantagem diminuir para 17 pontos. Mesmo assim, o piloto paranaense seguiu para a etapa final como o favorito ao título da competição. Com sabedoria, controlando as duas baterias da noite para evitar que um erro grave lhe tirasse o troféu, Jean Ramos somou duas vezes os pontos do quarto lugar, o suficiente para que ele se sagrasse bicampeão do Arena Cross.

"O Arena Cross é emoção até a última volta. Na primeira bateria fui um pouco mais agressivo e na segunda administrei o resultado. Foi uma das provas mais longas da minha vida. Mas graças a Deus deu tudo certo. O campeonato não foi vencido só hoje, mas ao longo de toda temporada. Gostaria de agradecer muito aos patrocinadores e as pessoas que me apoiam sempre. Feliz pelo bicampeonato e ano que vem vamos buscar o tri. Agora todas as atenções se voltam para o AMA Supercross, que vou correr nos Estados Unidos a partir de janeiro", disse Jean Ramos tomado pela emoção de sua conquista.

Com este resultado em Lençóis Paulista, a Yamaha comemora em 2017 a conquista dos dois principais troféus do motocross nacional, o Brasileiro de Motocross com Carlos Campano e o Arena Cross com Jean Ramos.

Fabio Santos, piloto da Yamaha Geração Monster Energy, finalizou a temporada de estreia na 450cc do Arena Cross com a 12ª colocação geral. Na etapa final, Fabinho teve seu melhor desempenho, o sexto lugar na bateria decisiva.

Resultados da final do Arena Cross 2017

Paulo Alberto / 1º-1º nas baterias
Hector Assunção / 3º -2º nas baterias
Humberto Martin / 5º -3º nas baterias
Jean Ramos / 4º -4º nas baterias
Jetro Salazar / 7º -5º nas baterias

Classificação final do campeonato

Jean Ramos / 126 pontos
Hector Assunção / 117 pontos
Paulo Alberto / 113 pontos
Humberto Martin / 106 pontos
Adam Chatfield / 102 pontos

Colaboração e foto: Yamaha do Brasil/Mau Haas

O Grupo Orange não para com as novidades e acaba de anunciar mais uma contratação de peso para sua equipe de competição O2BH/Yamaha.

Ronald Santi passará a defender as cores da marca Azul e Branca e promete defender o titulo de Campeão Brasileiro em 2018.

Boa sorte ao piloto e a equipe que esta cada vez mais forte.

Por Leo "Corrosivo" direto da redação com foto do Grupo Orange

No Time da Yamaha do Grupo Orange não para de chegar campeões. Desta vez o novo membro do Team Azul e o multi-campeão Romulo Bottrel que promete acelerar de Yamaha 250cc/2Tempos.  Campeão brasileiro em 2017 no Hard Enduro e também no Enduro FIM, Bottrel promete colar a mão para manter os títulos em 2018.

Para o chefe de equipe Carlos Constantino, este ano a equipe contará com uma equipe com estruturas completas e com duas frentes para correr em diversas modalidades. “Para nós da O2BH/Yamaha, renovar com o Botrell por mais um ano trará excelentes resultados para a marca. Estamos muito felizes com esta parceria e em breve vamos anunciar outras novidades, comentou o chefe de equipe do Grupo Orange ao site CorrosivoFilmes.

Boa sorte ao Bottrel e agora e aguardar estas outras novidades.

Por Leo "Corrosivo" direto da redação.

A linha 2018 dos Capacetes da ASW ficou simplesmente insano!. Novas cores, mais leve, mais ventilado e com um novo sistema de absorção de impacto entre os produtos do mercado. O novo capacete foi projetado para fornecer extrema segurança, conforto e higiene, o capacete ASW Concept 2018 é a perfeita combinação entre estilo e eficiência.

Com a premiada tecnologia Conehead™ incorporada à sua estrutura, este modelo reduz em, no mínimo, 20% a força do impacto em casos de acidente, além de dividir a área de pressão exercida sobre o crânio. Para torná-lo ainda mais enrijecido, é adicionada mais uma camada tridimensional de múltipla densidade, que fixa o casco ao isopor, tornando-os assim uma única peça.

Além disso, agora o capacete Concept tem duas variações de modelo: Commander, com pintura fosca disponível nas cores laranja/azul e vermelho/fluor, e Hyperspace, com pintura brilhante e disponível nas cores vermelha e menta.

Por Leo "Corrosivo" com colaboração e foto da ASW.

No último fim de semana, houve o encerramento do Campeonato Brasileiro de Hard Enduro com a prova Night Track, realizada no município de Morungaba - SP.
A prova teve duas baterias sendo a tradicional prova noturna no sábado, como prólogo e a prova no dia seguinte.  Os pilotos enfrentaram um circuito desafiante no sábado atravessando um estábulo abandonado com diversos obstáculos artificiais que serviram para colocar a técnica dos pilotos a prova. O público que esteve presente nesse dia pode acompanhar e vibrar junto com os pilotos, afinal estavam a poucos metros de toda a ação.

Já no domingo, a prova principal aconteceu no parque Ecológico Pedro Mineiro e começou às 9:00 com  largada Le Mans, segundo os pilotos, a prova teve um nível técnico bastante elevado, permitindo aos pilotos aplicarem todas as técnicas de pilotagem. O percurso foi marcado por obstáculos difíceis, porém não impossíveis de serem transpostos e isso deixou a prova extremamente divertida. A prova de Domingo também contou com o público que vibrou com os pilotos que passavam nos “VIEW POINTS”.

Outra novidade desta etapa foi a introdução da categoria experimental Iron, destinada a pilotos com pouca experiência em competições de hard enduro ou pilotos que queriam desfrutar as trilhas sem tanto sofrimento. O feedback dessa categoria foi tão positiva que os organizadores do brasileiro de Hard Enduro estão pensando em introduzir a Iron em definitivo para o calendário 2018 como uma “Categoria de Base”.

Abaixo temos os resultados finais da prova:

Gold:
1º - Rigor Rico
2º - Ripi Galileu
3º - Fabiano Herbert

Trial:
1º - Luiz Felipe Brunato
2º - Paulo André Seidl
3º - Igor Azevedo

Silver:
1º -Bruno Monteiro
2º - Wanderlei Souza
3º - Rodrigo Zuccon

Bronze:
1º - Tirso Franco
2º - Valério Teles
3º - Pierluigi Clini

Nacional:
1º - Benedito Coser
2º - Adeilton Santos
3º - Evandro Souza

Iron:
1º - Rodrigo Lima
2º - Marco Aurélio
3º - Ivair Rissato

Classificação final do Campeonato:

Gold:
1º - Rigor Rico
2º - Ripi Galileu
3º - Tiago Teixeira

Trial:
1º - Luiz Felipe Brunato
2º - Ken Yonezawa
3º - Jordi Picola

Silver:
1º - Ronald Santi
2º - Rodrigo Zuccon
3º - Romulo Bottrel

Bronze:
1º - Tirso Franco
2º - Lucas Rocha
3º - Marcelo Barbosa

Nacional:
1º - Benedito Coser
2º - Paulo Rogério
3º - João Bosco

Colaboração e foto: Calango Publicidade/Christian Camilo

Espanhol da equipe Yamaha Geração Monster Energy conquistou seu quarto título brasileiro em seis anos competindo no país. Calos Campano e a Yamaha YZ450F são os grandes campeões da temporada 2017 na principal categoria do Campeonato Brasileiro de Motocross, a MX1.

Com este feito conquistado no dia 10 de dezembro na cidade de Charqueada, interior de São Paulo, o piloto espanhol se tornou tetracampeão, se igualando em número de títulos na categoria principal à Jorge Negretti, outra lenda do motocross nacional.

Desde quando chegou ao Brasil, em 2012, Carlos Campano conquistou quatro dos seis campeonatos Brasileiro que participou... Sempre ao guidão de uma Yamaha. Nenhuma outra equipe ou piloto ganhou tantos títulos na década atual.

A conquista de 2017 chegou com quatro vitórias em baterias e muita consistência, com lugar no pódio em todas as rodadas. Na última etapa, o título se confirmou após um inteligente segundo lugar na primeira bateria.

Segundo o campeão, "foi um ano de muita pressão, não dava para cometer erros, mas fiz um campeonato muito bom, corridas conscientes. Estava rápido, contente com a equipe e com a minha Yamaha YZ450F. Acelerei quando precisava e fui cauteloso em pistas perigosas. Estamos há seis anos no Brasil, ganhamos quatro campeonatos, tivemos dois vices bem próximos com todos os problemas que podem acontecer a um piloto, então estou muito feliz, com sentimento de missão cumprida depois de muito trabalho. Agradeço a todos que torceram, à equipe, a todo apoio que tivemos para fazer este campeonato".
 

Ao longo da temporada 2017, Campano acumulou 279 pontos, 14 a mais que o vice-campeão, o português Paulo Alberto. O paranaense Jean Ramos terminou o campeonato na quinta colocação.

Título na MX2 - Júnior e vice na MX2
A Yamaha também comemorou o título da categoria MX2-Júnior, para pilotos com moto de 250cc e menos que 18 anos. Tallys Nathan, de Santa Cruz do Capibaribe, Pernambuco ficou com o troféu para a equipe.
Já na categoria MX2, para motos de 250cc e pilotos até 23 anos de idade, Fabio Santos, de Janiru, São Paulo, garantiu o vice-campeonato.
"Infelizmente não deu para conquistar o bicampeonato. Estava bem na primeira bateria, andando forte, buscando as primeiras posições depois de uma largada razoável, mas tive problema na moto e não completei a prova. Então, na segunda bateria eu já não tinha mais chances de ficar com o título. Vamos focar em 2018 para buscar o campeonato outra vez", disse Fabio Santos.

Resultados da 7ª etapa
MX1 - Top 5 das baterias somadas
1. Paulo Alberto / 50 pontos
2. Hector Assunção / 42 pontos
3. Dudu Lima / 38 pontos
4. Carlos Campano / 35 pontos
5. Jetro Salazar / 33 pontos

MX2 - Top 5 das baterias somadas
1. Gustavo Pessoa / 50 pontos
2. Pepê Bueno / 44 pontos
3. Fred Spagnol / 36 pontos
4. Caio Lopes / 32 pontos
5. Leo Souza / 29 pontos

MX2 - Júnior
1. Tallys Nathan / 50 pontos
2. Leo Nunes / 44 pontos
3. Leo Cassarotti / 40 pontos
4. Renan Goto / 36 pontos
5. Thiago Santos / 30 pontos

Classificação final do campeonato
MX1 - Top 5
1. Carlos Campano / 279 pontos
2. Paulo Alberto / 265 pontos
3. Jetro Salazar / 253 pontos
4. Dudu Lima / 232 pontos
5. Jean Ramos / 225 pontos

MX2 - Top 5
1. Gustavo Pessoa - 302 pontos
2. Fabio Santos - 267 pontos
3. Pepê Bueno - 263 pontos
4. Caio Lopes - 220 pontos
5. João Ribeiro - 198 pontos

MX2 - Júnior - Top 5
1. Tallys Nathan / 296 pontos
2. Leo Nunes / 275 pontos
3. Leo Cassarotti / 260 pontos
4. Renan Goto / 202 pontos
5. Thiago Santos / 162 pontos

Colaboração e foto: Yamaha do Brasil/Miguel Campano

A cidade de Curvelo/MG recebeu os melhores pilotos de Cross Country 2017 neste sábado (09/12) de calor no Circuito dos Cristais. A copa TCMG de XC foi válida pelo Mineiro da modalidade e reuniu diversos pilotos de todo o estado.  E a chuva forte que caiu na noite anterior serviu somente para apimentar ainda mais a competição.

Na parte da manhã aconteceu a largada da 2º Etapa ainda com piso bem úmido devido as chuvas. Gate montado, cronometragem ligada, pilotos alinhados e mão colada no acelerador e assim foi a largada dos competidores que arrancaram suas maquinas e aceleraram bonito pelos os 8 km do percurso do Circuito.

Enquanto isto os público presente podia acompanhar pela tela da TV montado ao lado da Praça de Alimentação do Circuito dos Cristais a evolução dos pilotos e o tempo de cada um ao passarem pela cronometragem.

Aos pouco o clima foi esquentando e o sol apareceu para deixar a competição ainda mais acirrada. Foram 1h15 minutos de muita adrenalina até a bandeirada final na 2º Etapa da Copa TCMG. Premiação realizada e agora era hora de preparar as motos e o corpo, afinal, o Sol apareceu deixando o percurso ainda mais rápido para a 3º Etapa do Campeonato na parte da tarde.

Motos alinhadas e placa de 5 segundo levantada e gate no chão. Os pilotos saíram em disparada para a 3º e última etapa do Mineiro. Foram mais 1h20 minutos de muita adrenalina pelas trilhas, passando por pedras, mata fechada do cerrado e muitas ultrapassagens durante todo o tempo até que a bandeira quadriculada viesse tremular novamente com a passagem do primeiro pilotos na cronometragem.

Sem dúvida, foi uma prova emocionante que os amigos de Curvelo prepararam para os pilotos mineiros. Agora somente em 2018.

2º Etapa - Copa TCMG de Cross Country 2017

XC1:
1º Júlio Ferreira
2º Leandro Andrade
3º Bruno Ronda

XC2:
1º Paulo Vinícius
2º Rafael Augusto

XC3:
1º Adriano Avila
2º Beto Lamego
3º Gleisson Ferreira

XC4:
1º Jirius Abboud
2º Leonardo Caixeta

XC5:
1º Celso Resende
2º Gustavo Apolinario

XC6:
1º Leonardo Ferreira

XC7:
1º Alvaro Brandão
2º Alisson Cesar
3º Douglas Gabriel

3º Etapa - Copa TCMG de Cross Country 2017

XC1:
1º Júlio Ferreira
2º Bruno Ronda

XC2:
1º Paulo Vinícius
2º Rafael Augusto

XC3:
1º Beto Lamego
2º Adriano Avila
3º Fernando Baeta

XC4:
1º Jirius Abboud
2º Leonardo Caixeta

XC5:
1º Gustavo Apolinari
2º Celso Resende

XC6
1º Leonardo Perreira

XC7:
1º Alvaro Brandão
2º Alisson Cesar
3º Douglas Gabriel

Classificação Mineiro de Cross Country 2017
XC1
1º Julio Cesar Elizario Ferreira
2º Bruno M. Rodrigues Donda
3º Romulo Bottrel Alvarenga Neto

XC2
1º Paulo Vinicius Jardim Amorim
2º Raphael Augusto

XC3
1º Adriano de Avila
2º Roberto Lamego Junior
3º Fernando Baeta Zebral Vieira

XC4
1º Jirios Abboud
2º Leonardo da Costa Caixeta

XC5
1º Gustavo Apolinário Silva Oliveira

XC6
1º Leonardo Pereira Vaz de Mello
2º Fernando Leite Silveira

XC7
1º Álvaro Antônio Brandão de Oliveira
2º Alisson Cesar da Silva
3º Luiz Fernando Viana

Por Leo "Corrosivo" direto das trilhas de Curvelo.

A Husqvarna anunciou nesta quarta-feira (06/12/2017) a participação no Mundial de Enduro Super Serie.

O objetivo da marca e participar do Enduro clássico, Hard Enduro, Beach Races e Cross Country e em paralelo correr o Erzberg, Red Bull 111 Megawatt, Romaniacs Red Bull, Trefle Lozerien, Extreme XL Lagares, Red Bull Knock Out e Gotland Grand National.

E olhe só quem vai defender a marca Husqvarna: Graham Jarvis, Alfredo Gomes, Colton Haaker, e Billy Bolt.

Por Leo "Corrosivo" direto da redação.

A espera acabou ... A equipe oficial de Rally da Yamalube Yamaha será formada pelos pilotos Adrien Van Beveren, Xavier de Soultrait, Franco Caimi e Rodney Faggotter.

Eles já estão treinando com suas novas motos para encarar o maior e mais difícil desafio no calendário anual, o Rally Dakar 2018 no Peru, Bolívia e Argentina.

Colaboração e foto: Yamalube Yamaha Rally