Dois amigos conversando na praça da cidade de Itumirim:
"O zé cê cridita que um pessoar la de BEOZONTE pescou uma moto lá no Rio Capivari onti;
- Larga de mintira Tião; isso é cunversa de pescadô;
Oia as foto ai...

Por Rogério Açai direto das trilhas do EI 2017

O piloto capixaba Jomar Greco escreveu mais uma vez o seu nome no troféu dos Campeões da Categoria Master neste sábado (09/09/2017) após conquistar seu quarto título no Enduro da Independência 2017. 

Após 700 quilômetros em quatro dias de aventura pela região das trilhas da fé, o piloto Jomar Grecco manteve a liderança na prova e imprimiu um ritmo forte e continuo nos quatro dias de competição. Logo em seguida o piloto catarinense Guilherme Cascaes e em terceiro o mineiro Vinicius Moraes (Galego).

Os Campeões:

Cat. Master: Jomar Grecco – Domingos Martins ES

Cat. Senior: Pedro Henrique C. Lage – Timóteo MG 

Cat. Junior: Gilsimar P. Inacio – São Thomé das Letras MG

Cat. Novato: Tomé N. Carvalho – Lagoa da Prata MG

Cat. Over 40: Dario Julio Lopes – Lavras MG

Cat. Over 45: Sandro Hoffmann – Venda Nova do Imigrante ES

Cat. Over 50: Noé de Oliveira – Formiga MG

Cat. Over 55: Hugo Morato – Belo Horizonte MG

Cat. Over 60: George Parik – Jandira SP

Cat. Brasil: Fabio C. Amaral – Divinópolis MG

Cat. Feminino: Janaina Souza – São Paulo SP

Cat. Dupla Graduado: Rigor Rico e Ripe Galileu – Barão de Cocais MG

Cat. Dupla Junior: Leonnardo Nannetti e Pedro L. R. Dias - Machado MG

Cat. Dupla Estreante: Bigarelli e Adauto Afonso – Dois Córregos SP

O resultado completo você confere no link abaixo:
http://endurodaindependencia.com/?page_id=1946

Por Leo "Corrosivo" direto das trilhas de Lavras/MG

 

O primeiro dia do Enduro da Independência 2017 começou nesta quarta-feira (06/09/2017) e foi marcado pela histórica largada na Basílica Nacional de Aparecida, São Paulo, que reuniu mais de 250 pilotos de 20 estados Brasileiros.

O percurso do dia, com 146 quilômetros, seguiu pelas trilhas que atravessam o maciço da Mantiqueira e levaram os pilotos rumo a cidade mineira de Itajubá passando por Piquete e Delfim Moreira, já em Minas Gerais. Durante o percurso, os pilotos enfrentaram diversas trilhas entre a matas densas da Serra da Mantiqueira.

Bem acostumado com este tipo solo, o piloto da Categoria Master, o Capixaba Jomar Grecco acabou levando a melhor, na categoria Master, chegando em primeiro lugar seguido do catarinense Guilherme Cascaes e em terceiro o mineiro Allan Amaral.

Amanhã os pilotos largam de Itajubá/MG e seguem rumo a cidade de Três Corações/MG, passando por Pedralva e Lambari, com comemorações cívicas do sete de setembro.

Outras informações e o resultado completo, acesse o site: www.endurodaindependncia.com. Visite também a nossa página no face book e fique por dentro das novidades: https://www.facebook.com/eiendurodaindependencia/

Programação:

Dia 07/09 – Itajubá/MG x Três Corações/MG

07:00hs - Largada Itajubá/MG

08:00hs - Neutro em Pedralva/MG

09:00hs - Neutro em Natércia/MG

12:00hs - Neutro em Lambari/MG

14:00hs - Chegada em Três Corações/MG

19:00hs - Resultados do dia e premiação simbólica.

20:00hs - Show com a Equipe Força e Ação "Parque Dondinho"

O Enduro da Independência 2017 é organizado pelo TCMG e Ipês Off Road conta com o patrocínio da Honda, ASW, Rinaldi, Motul, Grupo Orange, Tecar Jeep, Backer Cervejaria, Plena Alimentos, Edgers, Moto Gerais, BMP Moto Parts, MotoWorld, Profix Comunicação Visual, Pemi Construtora Microcity e CorrosivoFilmes e apoio da FMEMG, Basílica de Aparecida, Prefeitura de Aparecida/SP, Prefeitura de Itaju’ba/MG, Prefeitura de Três Corações e Prefeitura de Lavras.

Por Leo "Corrosivo" direto de Itajubá/MG

Começou oficialmente hoje (05/09) a 35º Edição do Enduro da Independência 2017 na cidade de Aparecida/SP. Pilotos, apoios, patrocinadores encheram a Pátio das Palmeiras, no Santuário Nacional da Basílica de Nossa Senhora Aparecida durante todo o dia de céu azul.

As 18:00 Horas os pilotos participaram de uma missa especial dentro da Basílica onde receberam uma benção especial. De volta ao parque fechado montado em frente Tribuna Dom Aloísio Lorscheider onde participaram da solenidade de abertura ligando as suas motos ecoando o som dos motores pela Basílica e conferiram também o Briefing de Prova.

E para fechar a noite, a Equipe Força&Ação lotou a praça Kennedy em Aparecida levando centenas de pessoas que vibravam com cada manobra radical dos pilotos.

Amanhã a prova sai de Aparecida/SP e segue rumo as trilhas mineiras até Itajubá/MG.

Confira a programação:

Aparecida/SP x Itajubá/MG

07:00hs - Largada em Aparecida/SP

08:30hs - Neutro em Piquete/SP

10:00hs - Neutro em Delfim Moreira/MG

12:30 - Chegada no Parque Municipal em Itajubá/MG

19:00hs - Resultados e premiação simbólica aos campeões do dia

20:00hs - Show com a Equipe Força e Ação no Parque da Cidade

Outras informações acesse o site www.endurodaindependncia.com ou nosso canal oficial no facebook: https://www.facebook.com/eiendurodaindependencia/

Por Leo "Corrosivo" direto da redação.

Neste final de semana (2 e 3 de setembro), em Guarapuava-PR, aconteceu a 4ª Etapa do Paranaense de Motocross, que contou com muitos pilotos talentosos ocupando os lugares mais altos dos pódios, nas mais diversas categorias.

Na 85cc, as primeiras colocações ficaram com João Vitor Vargas, Otávio Pedro da Silva e Kauan Cristian Kuhn, de Palotina, Araucária e Foz do Iguaçu, respectivamente. Otávio Pedro da Silva voltou ao pódio na 65cc, seguido por Kauã Fonte Lima e Eduardo Volpato, de Terra Roxa e Francisco Beltrão, respectivamente.

Na MX5 50 anos, ocupou a primeira colocação um piloto que tem se destacado no Campeonato: Claudiney Guasti, com Irineu Minato e Osni Lucio nos segundo e terceiro lugares. Na MX5 45 anos a disputa foi apertada, mas a colocação final ficou assim: Eliseu Zeus Glanert, Nasri Sarkiss e Valdecir Francisco.

O piloto Jean Ramos levou o pódio na MX1, mas foi uma rodada apertadíssima, com Pedro “Pepê” Henrique Bueno e Leonardo Cassarotti coladíssimos em tempo no vencedor. Demonstrando a igualdade entre os três pilotos, foram eles novamente os ocupantes do pódio, nas mesmas colocações e com disputa de tempo apertadíssima na categoria MX2. Já na MX3, os três primeiros colocados foram: Willian Guimarães, Vanderlei Rodrigues da Silva e Alex Cavalca.

A categoria feminina MX teve como vencedora Brunna Avila, que vem fazendo um campeonato impecável, seguida por Eduarda Guilardi e Eduarda Carolina, sendo que a piloto Maria Joelma Moreira não conseguiu classificação.

A 4ª Etapa do Campeonato Paranaense de Motocross teve patrocínio da Pro Tork – a maior fábrica de motopeças da América Latina, da Prefeitura Municipal de Guarapuava, Secretaria de Esportes, Sanepar e Governo do Estado. A deputada estadual Cristina Silvestri, há anos é muito atuante no motociclismo em todo estado,   ela fez questão  de prestigiar a prova. 

Colaboração e foto: Bello Comunicação/Moises Firmino

O Enduro da Independência 2017 promete uma grande festa para os amantes dos off road das duas rodas. Comemorando a 35º Edição, a equipe de montagem já se encontra na cidade de Aparecida/SP a todo vapor. Haverá transmissão ao vivo pelo Canal oficial do Facebook do Enduro da Independência ao longo do dia: https://www.facebook.com/eiendurodaindependencia/

Amanhã, dia 05/09 começa os trabalhos da secretaria as 12:00h para entrega de material, na Tribuna Dom Aloísio Lorscheider, situado no estacionamento Pátio das Palmeiras, no Santuário Nacional da Basílica de Nossa Senhora Aparecida.

As 18:00h terá a missa na Basílica do Santuário Nacional, com transmissão ao vivo pela TV Aparecida. Já as 19:30h ocorre a solenidade de abertura e Briefing de Prova, na Tribuna Dom Aloísio Lorscheider.
E para fechar com chave de ouro, Show com a Equipe da Honda Força&Ação na praça Kennedy.

Fiquem ligados!

Por Leo “Corrosivo” direto de Aparecida/SP.

Resultado inédito para o Brasil. A Seleção Brasileira de Enduro conseguiu o melhor resultado da história, conquistando a oitava colocação no Six Days da França. Bruno Crivilin, Rômulo Bottrel e Gustavo Pellin conquistam a Medalha de Ouro e Diego Colett conquista a Medalha de Prata na 92ª Edição do Internacional Six Days de Enduro.

O Brasil conquistou neste sábado, 02, um feito inédito no Off Road. Depois de várias participações e até sediar uma edição do Six Days em 2003, em Fortaleza, foi só agora, em 2017, que nosso país conseguiu completar um Six Days e alcançar seu melhor resultado até agora. O time brasileiro conquistou neste sábado a oitava colocação na 92ª edição do Internacional Six Days de Enduro – ISDE. Além disso, Bruno Crivilin, Rômulo Bottrel  e Gustavo Pellin ganharam a cobiçada Medalha de Ouro da Competição (destinada àqueles pilotos que conseguem se manter entre os 10% do tempo do vencedor). Diego Colett conquistou  a Medalha de Prata.

O último dia de prova na cidade de Brive la Gaillarde contou com uma prova de Motocross para os pilotos, que foram acompanhados por enorme público. A pista foi montada ao lado do padock e os pilotos brasileiros fizeram uma prova segura, pra não comprometer o resultado alcançado até o momento. Usando a estratégia e a vantagem adquirida durante os cinco primeiros dias, o objetivo de todos era completar sem correr riscos desnecessários.

Bottrel usou toda a experiência adquirida ao longo da carreira e foi o mais regular, correndo sem muitos sustos durante todos os dias. O piloto deixa a França com sentimento de dever cumprido e com a tão cobiçada medalha de ouro no peito.

“Conquistar essa Medalha de Ouro é fantástico! Minha primeira participação em um Six Days, aprendi muito aqui, é uma prova muito dura, muito difícil mesmo. Muito bom também ser o primeiro time do Brasil a conseguir completar uma prova tão dura quanto essa. Ano que vem tem a prova no Chile, acredito que a gente vai estar mais preparado, já conhecemos como é, vai ser muito melhor.”, disse Bottrel.

Já Bruno Crivilin, que entrou na prova se recuperando de lesões por causa do Red Bull Romaniacs, sofreu duas quedas fortes no segundo dia e teve que conviver com dores no restante da prova. Ainda assim conseguiu expressivos resultados e foi o melhor brasileiro na competição. A conquista da Medalha de Ouro era um sonho, que para ele foi conquistada de forma bastante suada.

“Feliz demais pela conquista, por poder completar o Six Days, ainda mais com essa oitava posição sendo o melhor resultado de um time brasileiro. Muito gratificante também ser Medalha de Ouro, poucos brasileiros tiveram essa conquista, puderam colocar essa medalha no peito. Muito feliz mesmo! E mesmo com todos os problemas ,consegui ser o mais rápidpo do time, consegui  imprimir um bom ritmo, apesar das dores e de não poder ter treinado antes da prova. Essa conquista tem um sabor especial, pois pouco tempo antes da prova não sabia se teria condições de correr. Quando os médicos me liberaram, mesmo avisando que sentiria muitas dores, corri o risco, eu tinha que conseguir. Não tenho palavras pra descrever a emoção que estou sentindo.”, relatou Bruno Crivilin. 

Gustavo Pellin também teve que conviver com a dor nos dois últimos dias. O piloto gaúcho fraturou o dedo mindinho da mão esquerda, mas encarou o desafio de continuar na competição e ajudar a equipe em sua conquista. A medalha de ouro ainda chegou a ser ameaçada, mas o piloto teve que superar nos dias finais para conquistá-la. Diego Colett também fez uma prova mais segura, o suficiente para levar a seleção Brasileira ao seu melhor resultado de todos os tempo. Chegou a levar uma forte queda no início e conviver com uma distenção no músculo da coxa, mas seguiu na disputa e leva na bagagem a medalha de prata.

A conquista do oitavo lugar é inédito. Mas os pilotos já fazem planos mais ousados. É que no próximo ano a disputa do Six Days acontece no Chile. Além de mais perto, os brasileiros terão mais tempo de se preparar e esperam um resultado ainda melhor que o alcançado nesta edição.

Colaboração e foto: Orange BH/Janjão Santiago

Os pilotos brasileiros que fazem parte da seleção brasileira na França estão a um dia de conquista inédita para o país. Se desde o começo já brigávamos por um Top 10, entramos no último dia de competição subindo para a oitava colocação entre os países.

O Brasil conseguiu subir mais uma posição no resultado acumulado entre os países e agora ocupa a oitava colocação. O feito é histórico - e inédito para o país-, sendo o melhor resultado brasileiro de todos os tempos. O time brasileiro está à frente de países tradicionais e com histórias de conquistas no Six Days, como EUA, Itália e Espanha, que já ficaram pelo caminho. Os EUA aliás foram os vencedores da edição passada.

Além da disputa por países, os pilotos também tem as disputas individuais e brigam por medalhas. Bruno Crivilin e Rômulo Bottrel estão muito perto da tão sonhada Medalha de Ouro, que são destinadas aos pilotos que ficam com o tempo até 10% do vencedor. Gustavo Pellin também está dentro da margem, mas amanhã não pode facilitar. Diego Colett está na disputa por uma medalha de Prata.

Rômulo Bottrel usou a experiência pra administrar o dia e chegar bem ao final. Sem poder baixar o ritmo pra não perder a medalha de ouro e nem prejudicar a equipe, andou forte e sem errar durante esse quinto dia.

“Tentei manter a regularidade porque percebi que essa é a chave pro time conseguir um resultado expressivo. Pra poder conseguir chegar bem ao final de uma prova longa e desgastante como essa, não podemos cometer erros. Administrei a minha situação para poder conseguir a medalha de ouro. Um erro poderia ser fatal, então mantive a calma e a serenidade e consegui terminar o dia ileso, sem nenhum arranhão. Tenho uma boa margem para amanhã, buscando manter ou até melhorar a oitava colocação da nossa seleção e tentar conquistar a medalha de ouro.”, disse o mineiro Rômulo Botrel.

Quem mais uma vez conseguiu expressivos resultados foi o capixaba Bruno Crivilin, que chegou a fazer tempos muito próximos aos dos melhores pilotos. O resultado agradou o piloto, que mesmo prejudicado por dores e pelas lesões, andou forte durante todo o dia. Crivilin segue sendo o melhor brasileiro nesta edição do Six Days.

“Mais um dia finalizado, o último dia de enduro, amanhã é fechar com chave de ouro na prova de motocross. Estou muito feliz com o desempenho da equipe, conseguimos subir mais uma posição, agora estamos em oitavo. Fico feliz em ver a garra e bravura dos meus companheiros, isso aqui tem sido uma luta árdua a cada dia, uma verdadeira batalha. Andei bem hoje, apesar de alguns pequenos erros, mas nada que pudesse comprometer o resultado. Sigo na margem para a conquista da medalha de ouro, o que seria mais um sonho pra mim. Vamos pra luta, que amanhã tem mais, o último desafio.”, explicou Crivilin.

A prova chega no último dia neste sábado, com a tradicional prova de motocross, pra fechar o Six Days. Os pilotos largam lado a lado no gate e se enfrentam em uma pista montada ao lado do padock. A expectativa da organização é que um público de vinte e cinco mil pessoas acompanhe as disputas deste sábado. Após a prova de Motocross, acontece a premiação e a festa de encerramento do Internacional Six Days de Enduro. 

Colaboração e foto: Orange BH/Janjão Santiago

Inclusão digital é democratização do acesso às tecnologias da Informação, de forma a permitir a inserção de todos na sociedade da informação. E é com esta ideia que o Enduro da Independência em uma parceira sólida com Microcity a mais de 10 anos promovem a inclusão digital por onde passa.

E este ano não seria diferente pelas trilhas da Fé. A organização do Enduro da Independência durante o percurso identificou algumas comunidades que receberão os computadores doados pela Microcity Assim, trazer mais benefícios para a vida pessoal e profissional do cidadão.

Entre elas o Projeto #Sorria - Equipe Dingo Eventos na região rural de Itumirim/MG que receberá computadores para que os seus beneficiados passem a ter acesso a informações disponíveis na Internet, e assim produzir e disseminar conhecimento.

Para conhecer melhor a Microcity, acesse o site: www.microcity.com.br

A PROVA:

Data da Competição: 06 à 09 de setembro de 2017

Data da Entrega de Material Promocional:

05/09/2017 – Local: Santuário de Nossa Senhora Aparecida/SP.

Pernoites:

06/09 – Largada em Aparecida/SP, chegada em Itajubá/MG.

07/09 – Largada em Itajubá/MG, chegada em Três Corações/MG.

08/09 – Largada em Três Corações/MG, chegada em Lavras/MG.

09/09 – Largada em Lavras/MG, chegada em Lavras/MG.

PROGRAMAÇÃO DOS SHOWS DA EQUIPE FORÇA & AÇÃO:

05/09 APARECIDA/SP (Santuário Nacional).

06/09 ITAJUBÁ/MG (Kartódromo).

07/09 TRÊS CORAÇÕES/MG (Parque Dondinho).

08 e 09/09 LAVRAS/MG (Lavras Shopping).

A entrada é franca e acontecerá sempre nos locais de concentração da chegada do Enduro da Independência a partir das 19:00h.

Fiquem ligados em nossos canais!

www.endurodaindependencia.comwww.facebook.com/eiendurodaindependencia/

O Enduro da Independência 2017 é organizado pelo TCMG e Ipês Off Road conta com o patrocínio da Honda, ASW, Rinaldi, Motul, Grupo Orange, Tecar Jeep, Backer Cervejaria, Plena Alimentos, Edgers, Moto Gerais, BMP Moto Parts, MotoWorld, Profix Comunicação Visual, Pemi Construtora Microcity e CorrosivoFilmes e apoio da FMEMG, Basílica de Aparecida, Prefeitura de Aparecida/SP, Prefeitura de Itajubá/MG, Prefeitura de Três Corações, Prefeitura de Itumirim e Prefeitura de Lavras.

A Seleção Brasileira de Enduro conseguiu completar bem mais um dia de competição na França. O time nacional subiu para a 9ª colocação.

O quarto dia dia de competição começou com terreno molhado nesta quinta-feira, por causa da chuva que caiu durante a noite. O frio também deu as caras e os pilotos largaram agasalhados, ao contrário dos três primeiros dias, que foram de calor intenso e muita poeira.

E se a poeira fez algumas vítimas durante os primeiros dias, o terreno molhado e liso também serviu para atrapalhar os planos de alguns pilotos. O número de baixas e de problemas enfrentados neste dia foi o maior até aqui. Até a equipe brasileira teve problemas nesse dia, mas nada tão grave que atrapalhasse os planos de conquistar um feito inédito e histórico para o país. A Seleção Brasileira, que desde o primeiro dia figura entre o Top 10, subiu uma posição e ocupa agora a 9ª colocação, à frente de Suiça e Noruega, e atrás da Holanda, oitava colocada.

Bruno Crivilin segue convivendo com a dor, e se a costela fraturada já o incomodava, agora é a coluna que o atrapalha, devido a três vértebras lesionadas no Red Bull Romaniacs. Ainda assim, o capixaba da Equipe Orange BH KTM Racing conseguiu andar bem e foi o mais rápido do dia entre os brasileiros.

“O dia hoje foi muito bom, andei consistente como ontem, procurando não cometer erros. Cheguei a sofrer uma pequena queda, mas nada grave, apenas por causa do terreno liso pela chuva que caiu a noite. Procurei andar forte, dentro do possível. Fico feliz em poder ajudar o time, sinto que estou melhorando o rendimento, estou conseguindo conviver bem com a dor, apesar da grande quantidade de buracos nas especiais. Depois de um mês parado, estou conseguindo pegar o ritmo novamente, fiquei muito tempo sem andar de moto e isso acabou fazendo falta. Amanhã tem mais um dia, será o mesmo percurso de hoje, vamos acelerar e procurar chegar bem ao final desse Six Days.”, relatou Bruno Crivilin.

Quem também continua andando muito bem é o mineiro Rômulo Bottrel, que vem imprimindo um ritmo forte e seguro,  sem cometer erros. O mineiro acelera de forma constante e com isso obtém bons tempos ao final do dia. Hoje chegou a tomar um susto, quando errou o caminho no deslocamento e correu o risco de se atrasar em um Controle Horário, mas acelerou e conseguiu voltar para o tempo sem maiores problemas.

“Hoje foi uma corrida muito boa, bem consistente, sem cometer muitos erros e sem arriscar muito. Tive alguma dificuldade nas especiais porque não conseguimos reconhecer o percurso antes, então tive que andar com mais cautela. Estava bem satisfeito com meu ritmo, até as duas últimas especiais, porque acabei tendo um pouco de fraqueza, a prova aqui exige muito, não tem descanso. E pra piorar, dei uma pequena vacilada no deslocamento e errei o caminho, então voltei e tive que acelerar um pouco mais forte pra conseguir completar no tempo. 

Cheguei nas ultimas especiais bem cansado, então fui mais tranquilo, na medida do possível. Continuo bem colocado e o time está firme. Muitas seleções estão tendo problemas e algumas lesões, então temos que nos cuidar. É uma prova longa, temos que pensar sempre pra frente. Estou bastante satisfeito com o desempenho do time.”, explicou Rômulo Bottrel.

Gustavo  Pellin e Diego Colett, que completam a seleção brasileira, tiveram pequenos problemas no dia. Depois de retirar a moto do parque fechado, Colett perdeu tempo trocando o pneu da moto e largou com dois minutos de atraso (que são acrescidos ao seu tempo e ao tempo da Equipe, que é a soma dos tempos de todos os integrantes). Já Gustavo Pellin teve uma lesão no dedo mindinho da mão esquerda com uma suspeita de fratura, mas larga assim mesmo amanhã e também terá que lidar com a dor pra completar o dia.

O percurso desta sexta-feira é o mesmo que os pilotos enfrentaram hoje. Apesar de ter a vantagem de saberem onde vão passar, terão que superar as valas, buracos e armadilhas causadas pala passagem de cerca de oitocentas motos. Serão mais 223 quilômetros e cinco especiais cronometradas neste quinto dia de prova. 

Colaboração e foto: Ornage BH/Janjão Santiago