Billy Bolt levou a melhor na etapa inalgural da temporada do World Enduro Super Series em um começo emocionante em Portugal. Ele veio de trás para passar Jonny Walker levando a vitória no Extreme XL Lagares e liderar o ULTIMATE ENDURO CHAMPION 2018. Aqui está tudo o que você precisa saber:

Depois de dois dias de intensa qualificação do Endurocross na sexta-feira do Prologue nó sábado, 252 competidores de 20 nações começaram a corrida principal no domingo.

Walker, da Red Bull KTM Factory Racing, largou em primeiro lugar com o colega de equipe, o americano Cody Webb em segundo e o piloto da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing Bolt em terceiro.

Os pilotos da categoria Prá enfrentaram duas voltas pelo leito de rios escorregadios e rochosos, trilhas entre a floresta de alta velocidade e subidas técnicas, garantindo um percurso difícil em cenários dramáticos.

O vice-campeão do ano passado, Walker, teve uma vantagem de seis minutos após a primeira volta, mas Bolt o repreendeu ao conquistar a liderança de uma vez só com um quarto de volta.

A estrela em ascensão do esporte, de 20 anos, não poderia comemorar ainda, já que o veterano Taddy Blazusiak (KTM) parecia que poderia busca-lo, depois de passar pelo top 40, antes de terminar a corrida em quarto.

O alemão Manuel Lettenbichler (KTM) conquistou o terceiro lugar para finalizar um tremendo fim de semana em que o piloto de apénas 20 anos revelou ser seu maior resultado no Hard Enduro.

O terceiro triunfo de Portugal, Graham Jarvis, entrou em quinto com Webb caindo para o sexto lugar enquanto o sul-africano Wade Young, conseguiu apénas o sétimo após a vitória em 2017.

Bolt disse: "Os leitos dos rios estavam incrivelmente escorregadios, mas eu fiz o percurso e fiquei focado em uma corrida longa. Ganhar a rodada de abertura do WESS é fantástico e estou entusiasmado por manter esta dinâmica na Erzbergrodeo Red Bull. Hare Scramble na Áustria. ”

WESS Standings (após 1ª rodada)
1. Billy Bolt (GBR) Husqvarna 1000 pontos
2. Jonny Walker (GBR) KTM 850
3. Manni Lettenbichler (GER) KTM 770
4. Taddy Blazusiak (POL) KTM 690
5. Graham Jarvis (GBR) Husqvarna 610

Calendário restante do WESS 2018
31 de maio a 3 de junho: Erzbergrodeo Red Bull Hare Scramble, Áustria
8 a 10 de junho: Trefle Lozerien AMV, França
24 a 28 de julho: Red Bull Romaniacs, Romênia
8 a 9 de setembro: Red Bull 111 Megawatt, Polônia
26 a 27 de outubro: Gotland Grand National, Suécia
10 de novembro: Red Bull Knock Out, Holanda

Colaboração e foto: Red Bull/Future7Media / Red Bull Content Pool

Ações começam hoje em 12 pontos estratégicos da cidade de São Paulo. Objetivo é conscientizar sobre a importância de uma
conduta mais segura no trânsito

A Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Cliclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, inicia hoje as blitze educativas que ocorrerão em pontos críticos  de acidentes de trânsito da cidade de São Paulo. Estas ações prosseguirão até o dia 10 de maio.  O objetivo é conscientizar os condutores de veículos acerca da segurança no trânsito, por meio de exibição de faixas e entrega de folhetos educativos.

As ações ocorrerão em 12 pontos críticos, das 6h30 às 13h30, como a Estrada do M’Boi Mirim, Radial Leste, e avenidas Senador Teotônio Vilela, dos Bandeirantes, Marquês de São Vicente e Rebouças, entre outros.

Os folhetos terão frases referentes à importância da boa conduta no trânsito. Entre elas, vale destacar: “Celular no trânsito – quem é top não usa” e também “Limites de velocidade – quem é top respeita”. Haverá também a divulgação de mensagens de conscientização dirigidas especificamente aos motoristas, como uma faixa com a seguinte frase: “Em cima de uma moto tem um pai de família ou alguém como você”.

“Esta conduta de conscientização que adotamos anualmente ajuda, e muito, a promover atitudes mais conscientes. Continuaremos a promover este tipo de ação para auxiliar na obtenção de mais segurança para todos no trânsito”, diz Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Estas atividades são realizadas em parceria com a Prefeitura Municipal de São Paulo, Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes e Companhia de Engenharia do Tráfego (CET) e fazem parte das iniciativas da Abraciclo dentro do Movimento Maio Amarelo. Além das blitze, a entidade promoverá ainda este mês a 22ª edição do MotoCheck-Up, o maior programa setorial de avaliação gratuita de motocicletas e de conscientização de motociclistas na América Latina. Também estão programados mini MotoCheck-Ups regionais em seis cidades do interior e litoral paulista.

Datas e locais – Blitze Educativas

08/05 (terça-feira) – das 06h30 às 13h30

Estrada do M’Boi Mirim, 932

Av. Senador Teotônio Vilela, cruzamento com Av. Atlântica

Estrada de Itapecerica, 4.277

Av. Salim Farah Maluf, 3343, cruzamento com Av. Sapopemba
 

09/05 (quarta-feira) – das 06h30 às 13h30

Av. dos Bandeirantes, próximo ao Viaduto Santo Amaro

Av. Rebouças, cruzamento com Av. Brasil e Henrique Schaumann

Av. Tiradentes, cruzamento com a Rua João Teodoro (Batalhão Tobias Aguiar)

Av. Rio Branco, cruzamento com Av. Duque De Caxias (Praça Princesa Isabel)

10/05 (quinta-feira) – das 06h30 às 13h30

Av. Marquês de São Vicente, 1.788, cruzamento com Av. Nicolas Boer (Praça José Vieira de Carvalho Mesquita)

Av. Luiz Dummond Villares, cruzamento com Rua Dr. Olavo Egídio

Av. Joaquina Ramalho, cruzamento com a Rua João Ventura Batista

Av. Alcântara Machado (Radial Leste),  próximo à estação Belém

Sobre o Movimento Maio Amarelo

O movimento Maio Amarelo nasceu com a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos em acidentes de trânsito em todo o mundo. Trata-se de uma ação coordenada entre o poder público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos públicos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil. Com o mote “Nós Somos o Trânsito”, o movimento chega à sua 5ª edição para fomentar discussões e atitudes voltadas à necessidade urgente de se conviver com um trânsito mais seguro.

Colaborção: Abraciclo

Na 12ª edição do Rally Cuesta Off-Road, válido pela terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Rally-Baja, que aconteceu entre os dias 05 e 06 de maio na cidade de Botucatu, interior de São Paulo, a Yamaha novamente dominou a competição.

Nela, os pilotos da Yamaha Racing, Rodrigo Khezam (Yamaha Madia Motorsports), com a TT-R 230 e Ricardo Martins (Yamaha Geração), competindo de WR 450F, tiveram um ótimo desempenho que os levou a conquistar excelentes resultados em suas categorias.

Os competidores das categorias motos, carros e UTVs enfrentaram tipos de terreno variados, com caminhos repletos de lombadas e poeira, tudo com uma boa dose de calor. No total dos dois dias de prova, os pilotos da Yamaha percoreram 320 quilômetros de trilhas.

Na busca pelo tri-campeonato brasileiro na categoria Nacional com a TT-R 230, Rodrigo Khezam, piloto da Yamaha Racing/ Madia Motorsport/ ASW Racing /Foco Racing, já havia vencido as duas etapas anteriores, e nesta, em Botucatu, conquistou a segunda colocação.

Segundo Khezam, “Foi uma prova muito difícil por conta da extensão das etapas e dos perigos do roteiro. No sábado eu não consegui imprimir o ritmo necessário para vencer e terminei o dia em terceiro. No domingo eu larguei mais concentrado e disposto à recuperar o tempo perdido. Andei forte, arrisquei bastante e consegui avançar para segunda colocação na categoria e à décima na Geral”.

Com esse resultado, Khezam amplia sua liderança no campeonato na categoria Nacional, totalizando agora 142 pontos e mantendo o impressionante segundo lugar na classificação geral, à frente de motos maiores e mais potentes.

Já para o piloto Ricardo Martins (Yamaha Racing/Grupo Geração/Rinaldi), competindo com a poderosa Yamaha WR 450, o fim de semana foi perfeito. Nos dois dias de competição, Martins foi o mais rápido entre todas as categorias, obtendo a vitória absoluta na etapa. 

“Faz algum tempo que estava fora das disputas da modalidade Baja e sempre é muito bom voltar ainda mais com uma vitória na geral. Estou muito feliz com o resultado como os meus concorrentes, eles também estão andando em um ritmo bem rápido. O meu objetivo aqui também era de realizar um bom treino, pois o foco este ano é o rally cross country”, declarou, ainda tomado pela alegria da vitória, o piloto da equipe Yamaha/Rinaldi Rally Team.

A próxima etapa do Campeonato Brasileiro de Rally-Baja será o Rally de Inverno, em São Manuel – SP, entre os dias 20 e 22 de julho.

Colaboração e foto: Ymaha do Brasil/DFotos/Gustavo Epifanio

Na 12ª edição do Rally Cuesta Off-Road, válido pela terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Rally-Baja, que aconteceu entre os dias 05 e 06 de maio na cidade de Botucatu, interior de São Paulo, a Yamaha novamente dominou a competição.

Nela, os pilotos da Yamaha Racing, Rodrigo Khezam (Yamaha Madia Motorsports), com a TT-R 230 e Ricardo Martins (Yamaha Geração), competindo de WR 450F, tiveram um ótimo desempenho que os levou a conquistar excelentes resultados em suas categorias.

Os competidores das categorias motos, carros e UTVs enfrentaram tipos de terreno variados, com caminhos repletos de lombadas e poeira, tudo com uma boa dose de calor. No total dos dois dias de prova, os pilotos da Yamaha percoreram 320 quilômetros de trilhas.

Na busca pelo tri-campeonato brasileiro na categoria Nacional com a TT-R 230, Rodrigo Khezam, piloto da Yamaha Racing/ Madia Motorsport/ ASW Racing /Foco Racing, já havia vencido as duas etapas anteriores, e nesta, em Botucatu, conquistou a segunda colocação.

Segundo Khezam, “Foi uma prova muito difícil por conta da extensão das etapas e dos perigos do roteiro. No sábado eu não consegui imprimir o ritmo necessário para vencer e terminei o dia em terceiro. No domingo eu larguei mais concentrado e disposto à recuperar o tempo perdido. Andei forte, arrisquei bastante e consegui avançar para segunda colocação na categoria e à décima na Geral”.

Com esse resultado, Khezam amplia sua liderança no campeonato na categoria Nacional, totalizando agora 142 pontos e mantendo o impressionante segundo lugar na classificação geral, à frente de motos maiores e mais potentes.

Já para o piloto Ricardo Martins (Yamaha Racing/Grupo Geração/Rinaldi), competindo com a poderosa Yamaha WR 450, o fim de semana foi perfeito. Nos dois dias de competição, Martins foi o mais rápido entre todas as categorias, obtendo a vitória absoluta na etapa. 

“Faz algum tempo que estava fora das disputas da modalidade Baja e sempre é muito bom voltar ainda mais com uma vitória na geral. Estou muito feliz com o resultado como os meus concorrentes, eles também estão andando em um ritmo bem rápido. O meu objetivo aqui também era de realizar um bom treino, pois o foco este ano é o rally cross country”, declarou, ainda tomado pela alegria da vitória, o piloto da equipe Yamaha/Rinaldi Rally Team.

A próxima etapa do Campeonato Brasileiro de Rally-Baja será o Rally de Inverno, em São Manuel – SP, entre os dias 20 e 22 de julho.

Colaboração e foto: Ymaha do Brasil/DFotos/Gustavo Epifanio

Aconteceu neste final de semana, nos dias 05 e 06 de maio, o Campeonato Brasileiro Rinaldi de Hard Enduro. Desta vez os pilotos tiveram que enfrentar as montanhas da região de Campos do Jordão no Hard On The Heights Hard Enduro.

Sábado rolou às disputas do Prólogo classificatório. Em um prólogo de nível internacional, composto por uma mistura de Super Enduro com Hard Enduro, o público pode acompanhar de perto mais de 70% do trajeto. Alguns dos obstáculos fizeram subir a adrenalina até mesmo dos espectadores. 

Saindo de  Pindamonhangaba com  destino  a  Campos do Jordão, no domingo às disputas rolaram em meio às incríveis montanhas da Serra da Mantiqueira.
Na categoria Gold o piloto dinamarquês Peter Weiss conquistou a vitória, seguido por Vincenzo Barbagallo e Ripi Galileu. A diferença de tempo entre os três pilotos foi mínima, deixando claro a evolução dos pilotos brasileiros.

Infelizmente o piloto Rigor Rico, destaque da modalidade, participou da prova com uma lesão ligamentar no tornozelo e mesmo assim conseguiu completar a prova na 9º colocação. O piloto deixou claro que vai estar preparado para disputar a primeira colocação na próxima etapa, que acontecera em Morungaba-SP nos dias 16 e 17 de Junho.

Na categoria Silver o piloto veterano, Thiago Veloso, levou a melhor e lidera o campeonato, seguido pelo pilotos Gustavo Furlaneto, Fabrício Romani e Renan Tonon.

A categoria Bronze, que recebeu o maior numero de inscritos, foi vencida pelo piloto Benedito Coser e sua CRF 230, seguido pelos pilotos Carlos Alberto de Souza e Mauricio Penino.
 
Igor Paiva acelerou forte e venceu a categoria Nacional em uma disputa eletrizante com os pilotos Ederson de Souza, Icaro Domingues e Jailom Silva.

O novato Rodrigo Lima conquistou a primeira colocação da categoria Iron, colocando mais de 5 minutos no segundo colocado.

Sem dúvidas o organizador do Hard On The Heights, Ricardo Pumas, elevou o nível da modalidade ao criar um evento com uma estrutura de padrão internacional.

Colaboração e foto: Vincenzo Gabriel Romano 

Após uma dura prova na Espanha, onde encarou até chuva de granizo, agora foi a vez do jovem piloto da Equipe Orange BH KTM Racing encarar o Mundial de Enduro em Portugal, onde colocou seu nome na história.

Ao deixar o Brasil a meta do brasileiro Bruno Crivilin era tentar um Top10 no Mundial, já que o nível da competição é muito forte e a disputa é com os melhores pilotos do Mundo - pilotos de equipes oficiais e que já estão familiarizados com o formato da competição. Na semana passada, na Espanha, o capixaba conquistou resultados impressionantes, mas agora foi a vez de colocar definitivamente seu nome na história.
 
Neste final de semana, na etapa de Portugal, Crivilin conquistou resultados acima do esperado. Já na sexta-feira, no Superteste, conseguiu fazer o terceiro melhor tempo na Geral da Categoria Junior, destinada a todos os pilotos com menos de 23 anos. Na sua categoria, a EJ1, para pilotos com menos de 23 anos e com motos até 250cc, fechou com o segundo tempo. No sábado, continuou com ótimos resultados e chegou a vencer uma especial em sua categoria, além de finalizar várias especiais entre os três primeiros, fechando o dia na 5ª colocação da Geral na Junior, a apenas 11 segundos de um pódio. Na sua categoria, finalizou na 4ª colocação. No domingo, foi o 5º colocado na sua categoria, disputando a prova com uma KTM 250 EXC-F.
 
O que mais surpreende é que Crivilin, junto com seu chefe de equipe Guto Constantino, tinha apenas um furgão como estrutura, enquanto os outros pilotos contavam com estrutura completa de equipes com furgões, tendas, motorhomes, mecânicos e até massagistas. Uma briga de Davi contra Golias.
 
“É impressionante a estrutura e a forma profissional como encaram as competições por aqui. São pelo menos três pessoas para cada piloto, como mecânico, massagista e um outro membro que acompanha todas as especiais, observando os adversários e indicando as mudanças do percurso e as melhores linhas no momento”, relatou Crivilin.
 
Em Portugal foram mais de sete horas e meia por dia de prova, com cerca de 1h30 de especiais cronometradas, em um ritmo muito intenso. Nada comparado com as provas a que está acostumado no Brasil.
 
“Foi uma etapa muito dura, com temperaturas por volta dos 35 graus, muito calor. O deslocamento estava muito apertado também, então a gente tinha muito pouco tempo para comer, hidratar e descansar, foi praticamente o tempo todo em cima da moto acelerando. As especiais estavam bem rápidas, tinha um Extreme bem travado, mas muito curto, e duas especiais longas, mas bem rápidas, onde os tempos ficavam acima dos 11 minutos em cada especial, em média. Além do calor, a poeira também atrapalhou bem”, continuou o atual líder do Campeonato Brasileiro.
 
Sobre a experiência nesses dias disputando o Mundial de Enduro, Crivilin ficou animado com o seu desempenho, apesar de reconhecer que precisa melhorar o condicionamento físico.
 
“Experiência incrível, tanto na Espanha quanto em Portugal, provas bem diferentes entre si, uma com muito frio e chuva e outra com tempo seco e bem quente. O bom é que pude ver que tenho ritmo para andar com os caras, deu pra ver que consigo brigar pelo pódio. Ainda preciso ganhar um pouco mais de condicionamento físico, as provas são muito duras e longas, é muito cansativo mesmo. Acho que faltou um pouco mais de preparo e uma estrutura um pouco melhor. É muito diferente aí do Brasil, é muito mais duro, mais exigente. Apesar de não ter conseguido o pódio que eu tanto queria, estou muito feliz com o resultado.”  
 
Com os resultados nas duas provas (4 etapas), o piloto da Orange BH KTM ocupa a quinta colocação no Campeonato Mundial. Sobre a participação no restante da temporada, Crivilin deixou em aberto e deu esperanças de ver mais uma vez um brasileiro brigando por bons resultados na Europa.
 
“Quem sabe conseguimos viabilizar minha participação na prova da Estônia, que é a próxima etapa. Vamos chegar no Brasil e lutar por isso, tivemos algumas conversas aqui em Portugal que podem nos ajudar nesse sentido”, finalizou.
 
O brasileiro retorna esta semana ao Brasil e na próxima semana já tem compromisso. Na cidade catarinense de Biguaçu acontece mais uma prova válida pelo Campeonato Brasileiro de Enduro – Crivilin venceu as duas etapas disputadas, tanto na sua categoria quanto na classificação geral.
 
A Equipe Orange BH KTM Racing tem patrocínio da KTM do Brasil, Kenda Pneus, ASW, Motul, PróX, Dragon, Gaerne, Circuit, BMS, Belparts, W-Tech, Stick´s, Durag, Solo, Exceed, MrPro, Academia do PIC e Alex Design. Pertence ao Grupo Orange, proprietário da concessionária Orange BH em Belo Horizonte, que tem completo showroom e mais de quatro mil produtos em estoque, com 1.650m2 de estrutura. Mais informações em www.orangebh.com.br.

Colaboração e foto: Orange BH/Enduro GP

A segunda Etapa do GP Gerais/Mineiro de Motovelocidade recebeu a abertura do Brasileiro de Motovelocidade neste domingo (06/05) de casa cheia. Além grid cheio das categorias 300 Sport, 600 Supersport, SBK e Light/Naked, o público compareceu em peso para ver de perto a corrida e os pilotos em ação. 

A primeira categoria a entrar na pista foi a 300 Sport. Sinal verde e mão no acelerador, assim saíram os pilotos pelo traçado do Circuito dos Cristais. Depois de muitas ultrapassagens na pista era vez das motos da categoria 600 Supersport entrarem para a disputa. Logo na arrancada, a moto de numeral 199 empinou levando o público a loucura com a largada. O pega entre os pilotos da 600 Supersport durante a corrida foi alucinante até a bandeirada final. 

Agora era a vez de entrar na briga por um lugar ao podium as motos da Categoria SBK 100cc. Motores ligados, luz verde acesa e motos cortando giro na reta antes da primeira curva. A cada passagem das motos pela reta do Padock, o público acompanhava e vibrava com os pilotos. Foram 11 voltas de muta ação e velocidade disputada curva a curva. 

Para fechar o dia com chave de ouro, a categoria Light/Naked alinhou as motos no grid. Olho nas luzes e a mão no acelerador. Verde, saíram em disparadas os pilotos pelo Circuito dos Cristais. A cada curva, uma disputa lado a lado, ia tomando conta da prova. Em certos momentos parecia que os pilotos iriam encostar o guidom no asfalto. E assim foi até a bandeirada final. 

Além das corridas, o público ainda contou com uma nova Praça de alimentação, estands com exposição de produtos e o tradicional moto passeio que reuniu mais de 300 motos andando pelo traçado do Circuito dos Cristais entre os intervalos da prova. 

Sem dúvida, o Brasileiro de Motovelocidade organizado pelo GP Gerais demonstrou que com seriedade e compromisso, o evento é uma prova aberta a todos os pilotos que disputam outras provas e que reúne um número expressivo de público que querem ver um bom espetáculo com direito a uma boa infraestrutura. 

Que venha mais corrida por aí! 

Vrummmmmmmmmmmm..... 

Classificação da 1º Etapa do Brasileiro:

SBK Pró
1º Danilo Lewis
2º Rodrigo Dazzi
3º Ian Testa

SBK Master
1º Jirius Abboud
2º Nelson Magico
3º Nestore Guarino

600 Supersport
1º Michel Velludo
2º Ricardo Juliani
3º Antônio Franzen

300 Master
1º Josué Araújo
2º José Neto
3º Benedito Alves

300 Sport
1º Bruno Cesar
2º Lincoln Melo
3º Rodrigo Gregório

Light 1000cc
1º Ronan Dias
2º Juninho Silva
3º Giovanni Souza

Light 600cc
1º Willyans Suhr
2º Victor Carregosa
3º Leandro Souza

Classificação da 2º do GP Gerais:
SBK Pró
1º Danilo Lewis
2º Rodrigo Dazzi
3º Ian Testa

SBK Master
1º Jirius Abboud
2º Nelson Magico
3º Nestore Guarino

SBK EVO
1º Pedro Lins
2º Túlio Resende
3º Anderson Bonfim

600 Supersport
1º Michel Velludo
2º Ricardo Juliani
3º Antônio Franzen

300 Sport
1º Bruno Cesar
2º Lincoln Melo
3º Rodrigo Gregório

Light 1000cc
1º Ronan Dias
2º Juninho Silva
3º Giovanni Souza

Light 600cc
1º Willyans Suhr
2º Victor Carregosa
3º Leandro Souza

Naked
1º Artur Gontijo
2º Fábio Gomes
3º Maurício Leite

Por Leo “Corrosivo” direto do GP Gerais em Curvelo/MG

Mais uma vitória pra conta! Em três etapas, três vitórias para Fábio Coelho e sua TT-R 230 no Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade. O piloto da equipe Yamaha O2BH Racing continua imbatível e em Lavras/MG não foi diferente. No terreno onde venceu o Enduro da Independência, o piloto confirmou o favoritismo e mais uma vez subiu no degrau mais alto do pódio.

“Foi uma prova muito bacana, como sempre acontece na região de Lavras, com muitas trilhas e bem exigente. Muito degrau, pedras e muita dificuldade, mas a TT-R 230 se portou de forma fantástica, superando os obstáculos com muita facilidade e muito ágil nos sufocos. O primeiro dia foi mais tranquilo, porém mais longo, mas ainda assim com muitas trilhas. O segundo dia foi bem mais pesado, com muitas pedras, como é tradicional por lá. As médias também estavam bem justas, a gente não podia vacilar que era difícil tirar o atraso”, explicou o líder da Categoria Brasil.

No primeiro dia o piloto chegou a ter seu resultado ameaçado, com um furo no pneu da sua motocicleta. Disputando a prova com um pneu Kenda Triple, conseguiu andar no mesmo ritmo e não teve seu desempenho comprometido, graças a estrutura do pneu escolhido para a prova, com terreno seco e com muitas pedras e cascalho.

“No primeiro dia meu pneu furou e cheguei a andar mais de uma hora com o pneu furado. Mas ainda assim consegui imprimir um ritmo forte, o pneu é muito bom, não deslocou da roda, não danificou sua a estrutura. No neutro trocamos e segui em frente para conquistar mais uma vitória muito importante no campeonato”, finalizou Fábio Coelho, que com o resultado aumentou ainda mais a vantagem no Campeonato.

O Bicampeão Brasileiro de Enduro, Jomar Grecco, não teve a mesma performance que seu companheiro de Equipe e enfrentou alguns percalços durante a prova. No domingo o piloto errou uma curva, acabou batendo em uma árvore e danificando seu radiador. Optou por sacrificar a etapa (são duas etapas por dia de prova) e salvar a segunda etapa do dia. A estratégia deu certo e o capixaba conseguiu ainda finalizar a prova na terceira colocação, conquistando importantes pontos na disputa do campeonato.

“Eu esperava um resultado melhor aqui em Lavras, mas considerando o problema com o radiador, acho que sai no lucro ainda. A moto ficou sem água e se eu insistisse poderia ter problemas com o motor e jogar tudo fora. Resolvi abortar a etapa e trocamos o radiador e consegui ainda um ótimo resultado. Pensando no campeonato, foi bom, consegui o pódio na terceira colocação e a próxima etapa é em casa, em Venda Nova do Imigrante. Lá não posso pensar em outro resultado que não seja a vitória”, relatou o piloto Jomar Grecco.

O próximo compromisso dos pilotos pelo Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade é o Enduro da Polenta, em Venda Nova do Imigrante, no Espírito Santo, nos dias 26 e 27 de Maio.

Colaboração e fotos: O2BH Yamaha/Janjão Santiago

Os pilotos Dário Júlio e Tunico Maciel fizeram valer o fator casa no Enduro Ipê Off-Road, que teve fim neste domingo (6) em Lavras (MG). Após dois dias de disputas, os competidores da Honda Racing comemoraram vitórias ao lado da torcida local nas categorias Over 40 e Master, respectivamente. O desafio também somou importantes pontos para o Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade.

Maciel teve 100% de rendimento e venceu as quatro etapas da prova com a nova motocicleta Honda CRF 450 RX. “Foi um fim de semana perfeito. Venci todas as etapas e certamente consegui alavancar a minha posição na classificação do Brasileiro”, disse o piloto. Ele estava em quarto lugar na tabela da Master e aguarda a divulgação da classificação oficial pela Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), responsável pelo campeonato nacional.

Líder da categoria Over 40, Dário Júlio soube usar a larga experiência para driblar as dificuldades. “No primeiro dia de prova, caí em uma ‘pegadinha’ do roteiro e acabei na quinta posição. Eu não desisti e neste domingo consegui me recuperar e virar o jogo. Foi muito bacana estar ao lado dos nossos amigos e familiares, que sempre torcem por nós – mesmo quando estamos longe”, concluiu o lavrense. Ele compete com a Honda CRF 230F.

As próximas quatro etapas do Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade (13ª, 14ª, 15ª e 16ª) estão marcadas para os dias 26 e 27 de maio no Enduro da Polenta, em Venda Nova do Imigrante (ES). A equipe Honda Racing de Enduro de Regularidade conta com o patrocínio da Honda, Michelin, D.I.D e Mobil.

Colaboração e foto: Mundo Press/Janjão Santiago

O paulista Gustavo Pessoa venceu a terceira etapa seguida da categoria MX2 no Campeonato Brasileiro de Motocross, neste domingo (6). A equipe Honda Racing também segue líder da Elite, que reúne os pilotos mais rápidos da competição, após o segundo lugar do equatoriano Jetro Salazar na corrida da categoria. As disputas tiveram como palco a pista da Arena Fama, em Minas Gerais, com grande presença do público e belo visual da Represa de Furnas.  

Pela categoria MX1, o paulista Hector Assunção alcançou a quarta posição na soma das duas baterias e deixou escapar a liderança, pois agora ocupa o quarto lugar na tabela. Em contraponto, Salazar ficou em terceiro na etapa mineira e assumiu a vice-liderança da MX1, apenas três pontos atrás do espanhol Carlos Campano. O catarinense Lucas Dunka, da classe MX2, fechou o fim de semana em sétimo lugar e está em quarto na briga pelo título.

As provas foram marcadas por sol e muito calor. Além de lotar as arquibancadas da Arena Fama, o púbico também acompanhou as corridas a partir de barcos e motos aquáticas espalhados pela represa. Salazar e Assunção aceleram as motocicletas Honda CRF 450R, ao passo que Pessoa e Dunka competem com a CRF 250R.

“Foi um fim de semana muito puxado, mas no final deu tudo certo. Consegui um bom acerto na motocicleta e fui bastante confiante para as provas. Há muita coisa pela frente no Brasileiro de Motocross e vou seguir trabalhando duro para continuar líder da MX2, de preferência invicto”, disse Gustavo Pessoa. 

Salazar destacou o equilíbrio na pista. “O campeonato está muito embolado, na MX1 a diferença entre os quatro primeiros colocados é de apenas oito pontos, então quem quiser ser campeão não pode errar. Vou me preparar bastante para isso não acontecer e eu voltar a vencer nas próximas etapas. De qualquer forma, subi na classificação da MX1 e sigo em primeiro pela Elite, então foi um bom final de semana ”, analisou o piloto, que já foi campeão brasileiro, equatoriano, peruano e latino-americano de motocross.

O companheiro de equipe Hector Assunção também está de olho nos próximos desafios e no título da MX1, que é inédito em sua carreira. “O campeonato está bem equilibrado e isso mostra quão alto é o nível da categoria MX1. Cada etapa um piloto ganha, então está bem imprevisível. O que quer dizer que nada está perdido ainda, vamos continuar treinando para buscar as vitórias”, concluiu Assunção, detentor de seis títulos nacionais.

A quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross será realizada nos dias 9 e 10 de junho, em Nova Alvorada do Sul (MS). A equipe Honda Racing de Motocross conta com o patrocínio de Honda, Alpinestars, Bell, D.I.D e Mobil.

Campeonato Brasileiro de Motocross – 3ª etapa

Fama (MG)
Resultados das corridas Elite
1 - Paulo Alberto
2 - Jetro Salazar - Honda CRF 450R
3 - Carlos Campano
4 - Hector Assunção - Honda CRF 450R
5 – Eduardo Lima

MX1 (soma das duas baterias)

1 - Paulo Alberto

2 - Carlos Campano

3 - Jetro Salazar - Honda CRF 450R

4 - Hector Assunção - Honda CRF 450R

5 – Eduardo Lima

 

MX2 (soma das duas baterias)

1 - Gustavo Pessoa - Honda CRF 250R

2 - Fábio Santos

3 - Pepê Bueno

4 – Leandro Araújo

5 - João Pedro Ribeiro

 

Classificação do Brasileiro de Motocross após duas etapas

Elite

1 - Jetro Salazar - Honda CRF 450R - 47 pontos

2 - Paulo Alberto - 43 pontos

3 - Carlos Campano - 40 pontos

4 - Hector Assunção - Honda CRF 450R - 40 pontos

5 - Jean Ramos - 28 pontos

 

MX1

1 - Carlos Campano - 107 pontos

2 - Jetro Salazar - Honda CRF 450R - 104 pontos

3 - Paulo Alberto - 102 pontos

4 - Hector Assunção - Honda CRF 450R - 99 pontos

5 - Jean Ramos - 82 pontos

 

MX2

1 - Gustavo Pessoa - Honda CRF 250R - 97 pontos

2 - Pepê Bueno - 82 pontos

3 - Fábio Santos - 72 pontos

4 - Lucas Dunka - Honda CRF 250R - 70 pontos

5 - Leandro Davids - 63 pontos.

Colaboração e foto: Mundo Press/Willian Lucas