Com os títulos da classificação geral e das categorias Elite e E1 já garantidos, equipe HondaRacing vai à cidade paulista com Júlio Ferreira e Gabriel “Tomate” Soares tentando manter o bom desempenho nas pistas.

A sexta e última etapa da Copa EFX Brasil de Enduro FIM será disputada neste domingo (11), em Mauá (SP), com a equipe Honda Racing pronta para manter o bom desempenho na competição e brigar pelas primeiras posições. O piloto Júlio Ferreira, campeão geral e da categoria Elite por antecipação, e Gabriel “Tomate” Soares, também da classe Elite, serão os representantes do time vermelho na disputa.

Júlio Ferreira venceu as quatro primeiras etapas, disparando na liderança de sua categoria e da classificação geral da competição. Na quinta e mais recente prova, em Bragança Paulista (SP), foi segundo lugar em ambas as disputas - o suficiente para assegurar os dois troféus.

“Os títulos da Elite e da geral já estão garantidos, mas vou encarar a última etapa como se fosse a primeira, com gás e garra”, afirmou o piloto mineiro, que acelera a Honda CRF 450RX. “Tenho treinado muito e vou com tudo para tentar vencer mais esta disputa”, concluiu.

Ferreira só não ostenta 100% de aproveitamento no certame por conta da vitória de Gabriel “Tomate” Soares na última etapa. O paulista, que retornava à competição após recuperar-se de uma fratura na mão direita, fazia sua estreia na classe Elite e cravou o melhor tempo entre todos os pilotos da prova.

“Voltei muito bem, vencendo na EFX e no Brasileiro de Enduro FIM. Então, acho que o foco agora é tentar manter esse bom desempenho”, disse Soares, que irá acelerar a Honda CRF 450RX na disputa em Mauá (SP). “Quero vencer mais uma para entrar ainda mais forte em 2019”, completou.

O evento que será disputado na cidade da região metropolitana de São Paulo terá como base o Grêmio Esportivo Mauaense e entrada gratuita. Os pilotos terão que superar três testes cronometrados em um percurso de aproximadamente 30 quilômetros, que contará com dois controles de horário.

Também integrante da equipe Honda Racing, o piloto Nicolás Rodrigues, campeão antecipado da E1 em Bragança Paulista (SP), será desfalque nessa prova: o carioca viaja com a seleção brasileira nesta semana ao Chile, onde disputará, de 12 a 17 de novembro, o International Six Days Enduro.

A equipe Honda Racing de Enduro FIM conta com o patrocínio da Honda, D.I.D correntes e Mobil.

Copa EFX Brasil 2018 - 6ª etapa
Base do evento: Grêmio Esportivo Mauaense, Mauá (SP)
Entrada franca

Programação*

Sábado (10/11)
12h - Abertura do parque de eventos para montagem dos boxes
16h - Abertura da secretaria para entrega de material
18h - Fechamento da secretaria para entrega de material

Domingo (11/11)
7h - Abertura da secretaria
7h30 - Início da vistoria técnica e entrada ao parque fechado
8h45 - Briefing técnico a pilotos e equipes
9h - Início das largadas com os primeiros pilotos
10h - Fim da vistoria técnica e entrada ao parque fechado/ fechamento da secretaria
15h - Previsão da premiação aos campeões
17h - Encerramento das atividades

*A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações

Colaboração e foto: Mundo Press/Idário Café

Recém coroado Campeão Brasileiro de Enduro na Categoria Júnior, o capixaba Patrik Capila, da Yamaha O2BH América Racing, já está em Viña del Mar, no Chile desde a última terça-feira (6), para a disputa do Internacional Six Days Enduro, que acontece entre os dias 12 e 17 de novembro. O jovem piloto de 19 anos se junta a Bruno Crivilin, Gustavo Pellin e Nicolas Rodriguez para defender as cores da Seleção Brasileira.

A prova é considerada as Olimpíadas do Enduro, e este ano conta com a participação de 400 pilotos de 25 diferentes países. Será a primeira participação de Capila na prova, que no ano passado teve a seleção brasileira conquistando o oitavo lugar, melhor resultado do Brasil em todos os tempos.

Este ano o piloto teve a oportunidade de participar de duas provas do Mundial de Enduro, na Espanha e Portugal, além de conquistar um terceiro lugar em uma etapa do Campeonato Português. Agora o desafio será maior defendendo a seleção brasileira. Patrik vai disputar a prova com uma Yamaha YZ 450FX, com um kit que aumentou a cilindrada da moto para 480cc. Isso porque a prova exige que cada seleção tenha pilotos nas três categorias. Assim, Capila disputa a Categoria E3, para motos acima de 450cc.

“Estou bem animado, já começamos a reconhecer as especiais e estou gostando bastante. Depois de disputar o Campeonato Brasileiro com uma Yamaha YZ 250FX, vou encarar uma moto bem mais forte, mas isso não será problema. Já treinei bastante com a moto e estou bem adaptado. Quero ajudar nossa seleção a conquistar mais uma boa colocação, assim como no ano passado. Estou ansioso para poder acelerar logo”, relatou Capila.

Serão seis dias de prova com uma média de 270 quilômetros por dia. Ao final de cada dia os pilotos tem poucos minutos para dar manutenção nas suas motocicletas – nenhuma ajuda é permitida, a não ser para abastecer. Qualquer reparo ou manutenção, bem como as trocas de pneus diárias, tem que ser feitas pelos pilotos, depois de acelerarem por cerca de sete horas a cada dia.

A Equipe Yamaha O2BH América Racing tem patrocínio da Kenda Pneus, ASW, Yamalube, BR Parts, Dragon, Gaerne, Circuit, W-Tech, Stick´s, Durag, Solo, Exceed, MrPro, Academia do PIC e Alex Design. É mais uma equipe de competição do Grupo Orange, líder em vendas no Brasil com as bandeiras KTM, Yamaha e Kawasaki. Possui uma loja com mais de 4.000 itens em acessórios e equipamentos para prática motociclista on e off Road, uso urbano e recreativo. Motos novas, seminovas e consórcio.

Colaboração e foto: O2BH Yamaha/Janjão Santiago

Combinando a qualidade dos conjuntos Podium Glory 19 com a exclusividade gráfica que apenas alguns de nossos atletas de alta performance têm, a ASW lança a nova linha de Conjuntos Podium Seleções. Inspirados nos conjuntos que os pilotos ASW usaram no MXON e no ISDE, os Conjuntos Podium Seleções chegam em três versões: Brasil, Inglaterra e Espanha.

A linha de conjuntos Podium Glory contém as seguintes especificações:

 

CAMISA

• Fabricada em tecido cardio e poliéster com elasticidade;
• Gola e punhos em elastano;
• Modelagem fit com recortes;
• Ampla área de ventilação lateral e nos braços;
• Tecido Dry, tratamento Antimicrobiano e UV FPS 50;
• Mobilidade e maior conforto;
• Tecido sublimado: as estampas não desbotam.

CALÇA

• Modelagem pré-curvada;
• Construção 100% poliéster;
• Proteção dos joelhos em couro natural premium;
• Painéis ventilados para circulação de ar;
• Painéis elásticos nas áreas de articulação;
• Etiqueta emborrachada com ventilação;
• Painel traseiro interno de Lycra®;
• Tecido sublimado: as estampas não desbotam.

Você pode encontrar os Conjuntos Podium Seleções nas seguintes lojas:

• MX PARTS
• ORANGE BH
• MRP RACING
• TRIBOS E TRILHAS
• MOTO BRAGA RACING
• CAPACETE COMPANHIA

Siga no Instagram: @aswracing | @aswracing
Curta no Facebook: ASW Racing
Acesse: www.aswracing.com.br

Colaboração e foto: ASW Racing

A pequena cidade de Conceição do Mato dentro recebeu neste último fim de semana (02 e 03/11) a grande final do do Mineiro de Rally Baja e os melhores pilotos do estado de motos, quadriciclo, UTVs, carros e autocross na terra das cachoeiras. 

Com um percurso de aproximadamente de 173 quilômetros de rally, passando por trechos clássicos e inéditos da região e com um visual de tirar o fôlego dos competidores. Pelo caminho pontes entre canyons cravados nas rochas, estradas abandonadas e vias fechadas exclusivamente para a prova.

Muito bem organizado, um dos pontos que chamou atenção foi o compromisso de alguns fiscais de prova que enfrentaram um enxame de marimbondos e mesmo assim mantiveram o profissionalismo e mantiveram seus postos em atividade durante toda a prova.

“2018 foi um ano de muito bom para o Mineiro de Rally, tivemos uma temporada de grandes desafios, provas bem organizadas e muito comprometimento de todos que acompanharam o Rally, dos competidores aos fiscais, da população e imprensa especializada, só tenho que agradecer, comentou Fernando Bentivoglio, diretor da modalidade da FMEMG e organizador.

E que venha 2019!

Por Leo Tavares, direto da redação com foto de Nelson Santos Jr./Photo Action do piloto Cristiano Batista em ação.

A Yamaha teve o prazer de apresentar no Salão de Milão (EICMA) nesta segunda-feira, 05 de novembro, na Itália a novíssima Tenere 700cc. Conforme a Yamaha, a Tenere 700 foi desenvolvida para atender a crescente demanda’ no segmento trail da marca. Com o visual agressivo e com uma pegada voltada mais para o off-road, a nova moto da marca do diapasão vem equipadas com rodas aros 21″ e 18″, chassi exclusivo, iluminação de led e muitas outras novidades.

 

Por enquanto a nova Tenere 700 será comercializada na Europa no segundo semestre de 2019. O preço ainda não foi divulgado pela marca. Agora é esperar para que ela venha para o Brasil para substituir as Ténéré 660 e a XT 660 descontinuadas recentemente por aqui.

Vamos ficar na torcida para que a Yamaha do Brasil traga a moto o quanto ante.

Por Leo Tavares, direto da redação com fotos da Yamaha

 

A última rodada do Brasileiro de Motocross 2018 coroou a equipe Yamaha Monster Energy Geração com três títulos das principais categorias do circuito.

Carlos Campano ficou com o troféu principal, da MX1, com sua Yamaha YZ 450F. Fabio Santos ganhou a categoria MX2 e Tallys Nathan confirmou o título da MX2-Junior, ambos a bordo de Yamaha YZ 250F.

A etapa de encerramento aconteceu em Fagundes Varela, Rio Grande do Sul, neste domingo, 4, com presença de grande público e transmissão ao vivo nos canais da Yamaha de Facebook e Youtube.

O caminho dos títulos

Campano é o piloto que mais venceu no ano. Faturou o título após ganhar 6 das 15 baterias realizadas e chegou a marca de 5 títulos da MX1 no Brasileiro de Motocross. Ganhou em 2012, 2014, 2015, 2017, 2018 e atingiu um lugar isolado no ranking de campeões da categoria principal do motocross brasileiro. Em toda história, apenas Pedro Bernardo Raymundo, o Moronguinho, com 6 conquistas, tem mais títulos que o piloto Yamaha.

"Estou super feliz por ganhar o pentacampeonato. Chegamos bem tranquilos na final graças aos bons resultados ao longo da temporada (o pior foi um terceiro). Passei o Jetro na primeira bateria, fiquei ainda mais tranquilo, e deu tudo certo para ganhar o título já após a primeira corrida do dia. Estou feliz também pela equipe, que ganhou tudo, somando o Fabinho na MX2 e o Tallys na MX2-Junior. Agora vamos pelo sexto título em 2019", comemora Campano.

Fabio Santos chegou ao bicampeonato do Brasileiro de Motocross na MX2. O paulista de Jarinu ganhou em 2016 e 2018 a categoria das motos 250F. Após uma disputa intensa com o piloto Pepê Bueno ao longo das últimas rodadas, assegurou o título na última corrida do dia, com vitória.

"Estou feliz demais por terminar o ano com este título. Foi difícil, fiquei fora de algumas baterias, tive que me superar para vencer, mas no fim deu tudo certo. Na primeira bateria, caí no início, consegui recuperar, passar o Pepê, que era meu objetivo, e depois mantive. Na segunda bateria, larguei melhor e me mantive na frente o tempo todo. Gostaria de agradecer a todos os meus patrocinadores, amigos, meu treinador e familiares que me apoiam muito", diz Fabinho.

Tallys Nathan já havia garantido o título da MX2-Junior com duas rodadas de antecedência. A sensação de Santa Cruz do Capebaribe, Pernambuco, ganhou também a rodada final e comemorou junto com a equipe.

"Graças a Deus consegui o título de 2018. Foi um ano muito bom e terminei muito feliz também porque consegui dois pódios na MX2, categoria que vou integrar em 2019. Agora vamos treinar e evoluir ainda mais na MX2 para fazer um grande campeonato no ano que vem", conclui Nathan.

Jean Ramos encerrou o ano com uma pilotagem segura e eficaz, no pódio da Elite MX, mostrando que está recuperando a boa forma do início da temporada após a lesão no ombro.

Resultados da 8ª etapa

MX1
1. Hector Assunção / 50 pontos
2. Paulo Alberto (Yamaha YZ 450F) / 42 pontos
3. Carlos Campano (Yamaha YZ 450F) / 42 pontos
4. Humberto Martin / 33 pontos
5. Thales Vilardi / 29 pontos
 
MX2
1. Fabio Santos (Yamaha YZ 250F) / 47 pontos
2. Leo Souza / 40 pontos
3. Lucas Dunka / 40 pontos
4. Pepê Bueno (Yamaha YZ 250F) / 38 pontos
5. Tallys Nathan / 31 pontos

MX2-Junior
1. Tallys Nathan (Yamaha YZ 250F) / 25 pontos
2. Nicolas Oliveira / 22 pontos
3. Joaquim Neto (Yamaha YZ 250F) / 20 pontos
4. Pedro Magero / 18 pontos
5. João Xavier (Yamaha YZ 250F) / 16 pontos

Elite MX
1. Hector Assunção / 25 pontos
2. Paulo Alberto (Yamaha YZ 450F) / 22 pontos
3. Carlos Campano (Yamaha YZ 450F) / 20 pontos
4. Jetro Salazar / 18 pontos
5. Jean Ramos (Yamaha YZ 450F) / 16 pontos

Classificação final do BRMX 2018

MX1
1. Carlos Campano (Yamaha YZ 450F) / 336 pontos
2. Paulo Alberto (Yamaha YZ 450F) / 304 pontos
3. Jetro Salazar / 301 pontos
4. Hector Assunção / 270 pontos
5. Jean Ramos (Yamaha YZ 450F) / 207 pontos

MX2
1. Fabio Santos (Yamaha YZ 250F) / 313 pontos
2. Pepê Bueno (Yamaha YZ 250F) / 307 pontos
3. Lucas Dunka / 271 pontos
4. João Ribeiro (Yamaha YZ 250F) / 221 pontos
5. Leo Souza / 118 pontos

MX2-Junior
1. Tallys Nathan (Yamaha YZ 250F) / 195 pontos
2. João Xavier (Yamaha YZ 250F) / 126 pontos
3. Augustinho Algarve / 98 pontos
4. Vanderlei de Souza / 93 pontos
5. Bruno Schmitz / 91 pontos

Elite MX
1. Jetro Salazar / 153 pontos
2. Paulo Alberto (Yamaha YZ 450F) / 150 pontos
3. Carlos Campano (Yamaha YZ 450F) / 150 pontos
4. Hector Assunção / 111 pontos
5. Humberto Martin / 98 pontos

Colaboração e foto: Yamaha do Brasil/Maurico Haas

O piloto Jetro Salazar, da equipe Honda Racing, é o grande campeão da MX Elite no Brasileiro de Motocross 2018. O título da categoria que reúne os pilotos mais rápidos do campeonato foi confirmado neste neste domingo (4), na oitava e última etapa da temporada, realizada em Fagundes Varela, na Serra Gaúcha. “Estou muito feliz pela conquista e agradeço a Honda Racing, todos da equipe foram fundamentais para esse título”, disse o equatoriano.

Ele fechou o ano com o quarto lugar na etapa final, o suficiente para levantar a taça. Quem venceu a corrida da MX Elite foi o companheiro de equipe Hector Assunção, de São Paulo, que também ganhou a prova da MX1. “Foi um ano muito difícil para mim”, lembrou Salazar. “Tive que superar lesões e diversos desafios durante a temporada, mas hoje coloquei a cereja no bolo”, comemorou. Este é segundo título brasileiro do piloto – em 2016, ele foi campeão por uma equipe satélite Honda. “Eu estreei este ano na equipe oficial e estou muito feliz, com a sensação de dever cumprido. A clima do time é incrível, somos como irmãos.”

O fato da categoria reunir os mais rápidos do certame foi exaltado pelo equatoriano. “A MX Elite é a combinação da MX1 e da MX2, que são as duas categorias mais fortes do campeonato, então o título é muito importante. Agora quero treinar duro para no ano que vem vencer novamente esta categoria e a MX1, além do Arena Cross”, concluiu o piloto. Ele acelera a motocicleta Honda CRF 450R e ainda encerrou as disputas da MX1 no terceiro posto.

Destaque nas corridas da etapa final, Hector Assunção também saiu satisfeito. “Foi um dia perfeito para mim, não teria uma forma melhor de terminar o campeonato. Cresci muito nesta reta final da temporada e consegui fechar com chave de ouro”, declarou. O piloto finalizou a sua participação em quarto lugar nas tabelas da MX1 e da MX Elite.

Pela MX2, Lucas Dunka venceu de ponta a ponta a primeira bateria da etapa final e foi o sexto na segunda corrida, ficando no terceiro posto na soma dos resultados. “Estou muito feliz com meu desempenho, é nessas horas que a gente vê que o todo o trabalho duro realmente compensa”, afimou o catarinense. Ele competiu com a moto Honda CRF 250R. “Este é o meu primeiro ano como piloto profissional e estou gostando muito do trabalho. Continuo em uma evolução muito boa”, concluiu o piloto, terceiro na classificação final de sua categoria.

Leo Souza, também pela MX2, subiu ao pódio nas duas baterias, com um quarto e um segundo lugar, e celebrou a segunda posição nos resultados acumulados. “Estou muito feliz de ter acabado o ano assim. Desde que vim para a Honda Racing consegui obter ótimos resultados, sempre subindo ao pódio”, concluiu o catarinense, quinto colocado da MX2.

A equipe Honda Racing de Motocross conta com o patrocínio de Honda, Alpinestars, Bell, D.I.D e Mobil.

Resultados - 8ª etapa do Brasileiro de Motocross

 

MX Elite

1 - Hector Assunção - Honda CRF 450R

2 - Paulo Alberto

3 - Carlos Campano

4 - Jetro Salazar - Honda CRF 450R

5 - Jean Ramos

 

MX1

1 - Hector Assunção - Honda CRF 450R

2 - Paulo Alberto

3 - Carlos Campano

4 - Humberto Martin

5 - Thales Vilardi

7 - Jetro Salazar - Honda CRF 450R

 

MX2

1 - Fábio Santos

2 - Leo Souza - Honda CRF 250R

3 - Lucas Dunka - Honda CRF 250R

4 - Pepê Bueno

5 - Tallys Nathan

 

Classificação final

MX Elite

1 - Jetro Salazar - 153 pontos - Honda CRF 450R

2 - Paulo Alberto - 150 pontos

3 - Carlos Campano - 150 pontos

4 - Hector Assunção - 111 pontos - Honda CRF 450R

5 - Humberto Martin - 98 pontos

 

MX1

1 - Carlos Campano - 336 pontos

2 - Paulo Alberto - 304 pontos

3 - Jetro Salazar - 301 pontos - Honda CRF 450R

4 - Hector Assunção - 270 pontos - Honda CRF 450R

5 - Jean Carlo Ramos - 207 pontos

 

MX2

1 - Fábio dos Santos - 313 pontos

1 - Pepê Bueno - 307 pontos

3 - Lucas Dunka - 271 pontos - Honda CRF 250R

4 - João Pedro Pinho Ribeiro - 221 pontos

5 - Leo Souza - 118 pontos - Honda CRF 250R 

Colaboração e foto: Mundo Press/Idário Café

Neste fim de semana vai rolar a grande festa do final do da temporada do GP Gerais e Brasileiro de Motovelocidade no Circuito dos Cristais em Curvelo/MG. Vai rolar visita dos alunos das escolas municipais pelos box das equipes, vai ter gente bonita, moto passeio no intervalo entre as corridas de domingo, praça de alimentação e muita adrenalina na pista.

O Canal Corrosivo estará lá na cobertura da prova, fiquem ligados e confira a programação:

04/11 em Curvelo, no Circuito dos Cristais.

Entrada franca,

Acesso ao padock 1 Kg de alimento não perecível.

Acesso aos Box R$30,00

Estacionamento dentro do autódromo R$10,00

Informações (31)99939-6783

 

A Soul Off Road na contramão do mercado, vem crescendo e ampliando cada vez mais suas lojas pelo estado de Minas Gerais. A empresa estará inaugurando mais uma loja entre os dias 09 e 10 de novembro agora na cidade de Conselheiro Lafaiete/MG além de uma filial também na capital mineira, Ouro Branco e Manhuaçu..

O local escolhido foi o prédio do Minas Platinum Hotel (Rua Lopes Franco, 899 loja, 14 no bairro Carijós) com fácil estacionamento e na oportunidade estará oferecendo a todos os visitantes excelentes preços, brindes e uma cerveja gelada para comemorar!

E aí, está esperando o que para conhecer a nova loja!

Por Leo Tavares, direto da redação com foto de Amarildo Martins.

 

Em uma atuação brilhante, Maverick Viñales vence o GP da Austrália enquanto Valentino Rossi conquista a sexta colocação.A Yamaha volta a ocupar o topo do pódio no MotoGP. Maverick Viñales deu um show de pilotagem e venceu o Grande Prêmio da Austrália, disputado em Phillip Island.

O começo da corrida não foi dos mais fáceis para o jovem piloto espanhol. Viñales, que largou em segundo, perdeu várias posições na primeira volta e caiu para a décima colocação. A reação veio na terceira volta, quando recuperou duas posições.

Pouco tempo depois, aproveitando a colisão entre Johann Zarco e Marc Márquez, Viñales lançou seu ataque e assumiu a liderança, forçando o ritmo até cruzar a linha de chegada em primeiríssimo lugar.

Já Valentino Rossi, que largou em sétimo, chegou a ocupar a segunda colocação após belíssimas disputas, mas o resultado ao final da corrida foi um sexto lugar, a 5.132s de seu companheiro de equipe.

Os resultados da etapa australiana mostram Rossi em terceiro lugar na classificação do campeonato com uma diferença de 15 pontos para o segundo. Viñales permanece em quarto lugar e, graças à sua esplêndida vitória, ele atualmente tem uma diferença de 15 pontos em relação ao seu companheiro de equipe.

A Yamaha detém o terceiro lugar no Campeonato de Construtores depois da corrida na Austrália, com uma margem de 44 pontos para o segundo, enquanto a equipe Movistar Yamaha MotoGP permanece na segunda posição na classificação entre as equipes, agora com uma diferença de 16 pontos.

A equipe Movistar Yamaha MotoGP voltará à ação no Circuito Internacional de Sepang, no próximo fim-de-semana, onde disputará o Grande Prêmio da Malásia, no dia 4 de novembro.

Colaboração e foto: Yamaha do Brasil