Para os Fãs da ProTaper, olho só que notícia boa!  A marca está de volta ao Brasil com um catálogo repleto de produtos mundialmente reconhecidos por sua excelente qualidade e desempenho, junto com novos produtos da linha ProTaper Sport.

 

A empresa responsável pela importação é a Brasil Racing, que traz para o mercado nacional, de forma exclusiva, mais uma marca para os amantes do esporte em duas rodas. Fique por dentro de todas as novidades seguindo nossas redes sociais.

@protaperbr @brasilracing. Acesse o site www.protaper.com.br e confira a gama de produtos que a ProTaper disponibiliza no Brasil!"

Por Leo Tavares com colaboração da Brasil Racing.

 

Foi lançado na última sexta-feira (7), na Orla do Porto, em Cuiabá, a 11ª Edição Especial do Rally Ecológico, em homenagem ao tricentenário da capital mato-grossense em 2019. Com isso a competição passa a ser chamada de ‘Rally Ecológico Cuiabá 300 Anos’. Participaram da solenidade o Secretário de Cultura, Esportes e Turismo da capital, Francisco Vuolo; o Vice-Prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro, o Diretor de Gestão Ambiental, Marcos Botelho; além dos pilotos já inscritos, como o veterano Moysés Morgado, que foi o primeiro a confirmar a participação. 

O evento está inserido na programação oficial das festividades da capital e será realizado pela Cronorally, em parceria com a Prefeitura Municipal de Cuiabá.  “Não há o que comentar depois de tudo que o que foi feito por esses ralizeiros; diante da grandeza, tradição e credibilidade desse projeto que só vem engrandecer a nossa programação dos 300 Anos. Vou me inscrever e participar também”, garantiu o Vice-Prefeito Niuan Ribeiro. 

A comissão organizadora, liderada por Luiz Galvan, também foi representada pelo diretor técnico Haroldo Pires Martins; o diretor de cronometragem, André Godinho; e os comissários técnicos Douglas Braz e Kleberson José Vechi. 

Veteranos da modalidade, como o empresário Claudio Tonon, o navegador Marcos Meireles e o piloto Carlinhos ’Bilu’, de Rondonópolis, também prestigiaram este momento, que exibiu um filme sobre os dez anos do Rally Ecológico.

O Juizado Volante Ambiental (Juvam) distribuiu 400 mudas de árvores aos presentes, e o Batalhão da Polícia Ambiental da PM, comandado pelo Coronel Eduardo, realizou uma exposição na Orla, com animais taxidermizados e repetirá o mesmo trabalho na comunidade do Coxipó do Ouro, no dia 30 de março do próximo ano. “O Rally Ecológico é único: reúne esporte, lazer, turismo, conscientização ambiental, com o plantio das mudas de plantas nativas, e ainda ação social com as doações de cestas. Somos parceiros!”, declarou Francisco Vuolo. 

As inscrições para o Eco300 foram abertas no dia 3 de dezembro e até agora (a 100 dias da prova) 37 vagas já foram preenchidas. “O número é surpreendente. Os pilotos das categorias 4x4 e Turismo se adiantaram bem, entretanto os competidores da categoria motos, sempre deixam para a última hora, devido ao calendário da categoria ser mais extenso”, declarou Luiz Galvan. 

“Queremos agradecer à Prefeitura de Cuiabá, ao Batalhão da Polícia Ambiental, Juvam, Via Láctea, Orion, Toyota , Sena Pneus, CDL , Sindipetróleo, Moto Raça Cuiabana, Honda, Skivo, Elitte Comunicação, Chiroli Uniformes, Lojas Tonon, e aos pilotos e navegadores presentes; agora é correr contra o relógio”, disse Haroldo Pires, referindo-se sobre a aferição do percurso de 150 quil1ômetros. Para inscrever-se, basta acessar: http://www.cronorally.com.br/à/rally-ecologico-cà/inscricao/. A largada da prova será no dia 30 de março, em Cuiabá. 

Imprensa: rallyecologicocuiaba300anos@gmail.com

Instagram/rallyecologico300

Facebook/rallymt

Colaboração e foto: Liberdade de Ideias/

Todas as modalidades reunidas em um só evento, assim foi a festa de premiação dos Melhores do ano da Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais realizada na tarde do dia 08/12/2018 no tradicional Bar do Marcinho, tradicional ponto de encontro do fora de estrada no distrito de Macacos/Nova Lima.

Além dos pilotos, o evento reuniu a velha guarda do esporte, amigos, imprensa e convidados em uma festa muito bem organizada com direito a Chopp da Backer Cervejaria. Outros atrativos foram a exposição de motos dos Campeões Mineiros como a moto do Rodrigo Dazzi do Motovelocidade, a moto de trial do Campeão Igor Azevedo e a de Enduro do Campeão Mineiro de Hard Enduro Rigor Rico.

Além disso, a By Moto Honda realizou ao longo do dia um Test Drive com a novíssima CRF250F pelas trilhas da região com o multi campeão Alan Amaral no comando da ação, proporcionando aos pilotos uma experiência diferenciada da moto na trilha. A Tecar Jeep, outra parceira incentivadora do esporte realizou diversos Test Drives e expôs as novas Pick-up Toro durante o evento.

Sem dúvida foi um evento marcante que fechou a temporada 2018 com chave de ouro.

Que venha 2019 com tudo!

Confira abaixo os campeões da temporada 2018:

CAMPEÕES DO MINEIRO DE ENDURO 2018

E1

1º Nicolas Rodrigues

2º Gabriel Lucas Soares

3º Gustavo Pinheiro Abijade

E2

1º Victor Camargo Miranda  

2º Júlio César Ferreira Elizario

3º Renato Corsi

E3

1º Kielder Wagner Cançado Lopes  

2º André Soares Barbosa

3º Rômulo B.Alvarenga Neto

E Junior

1º Bernardo Coelho Barreto

2º Patrik Capila

3º Vinicius Luis Lopes da Silva

E4 Light

1º Leonardo Scarparo Senju

2º Fernando Alberto Pereira

3º Vitor Borges Garcia

E35

1º Rodrigo Soares Lopes

2º Aloisio de Assis Filho

3º Luis Rodrigo de Oliveira

E40

1º Adriano de Àvila

2º Willian Silva Menez

3º Flávio Lisandro da Silva

E45

1º Frederico Bicalho Garcia

2º Lázaro Souza

3º Pèlmio Simões Carvalho

 

CAMPEÕES DO MINEIRO DE REGULARIDADE 2018

MASTER

1º Allan Almeida Amaral

2º Thiago Pascoal

3º Alison Branco

SENIOR

1º Charles Pio

2º Thales Brito

3º Helder Meireles

OVER 40

1º Júlio Assis

2º Claudio Ribeiro Joclau

3º Lucio Pinto Ribeiro Ribeiro

OVER 45

1º Claudio Carvalho Santos

2º Weuler Piau

3º Edney Jose da Silva

JUNIOR

1º Jesus Ribeiro

2º Gustavo Ferraz Pereira

3º Mirlei Izaias Santos

BRASIL

1º Fabio Coelho Amaral

2º Ian Silva

3º Bruno Pereira Freitas

OVER 50

1º Edson de Castro Maciel

2º Noé de  Oliveira

3º Mauricio Marques de Miranda

NOVATO

1º Pablo Sousa Manoel

2º Ricardo Rodrigo Elias

3º Guilherme Aires

 

CAMPEÕES MINEIRO DE HARD ENDURO 2018

Ouro

1º Rigor Rico

2º Ripi Galileu

3º Vincenzo Barbagallo

Trial

1º Igor Azevedo

Prata

1º Fabrício Romani

2º Eduardo Furtado Souza

3º Pedro Lima

Bronze

1º Carlos Alberto de Souza

2º Lucas Queiroz Rocha

3º João Paulo Mozelli

Nacional

1º Rodrigo Ferreira Maia

2º Jailom Silva Riciati

3º Victor Teixeira Tostes

 

CAMPEÕES DO MINEIRO DE MOTOCROSS 2018

Intermediária

1º Marco Antônio B de Oliveira Junior

2º Felipe Arantes Oliveira

3º Rodrigo Marçal de Oliveira

MX2 JR

1º Augustinho J.T. Algarve

2º João Vitor Cintra H. Carvalho

3º Brayan Teodoro

MX 4  

1º Kenner Domingos da Cunha

2º Ederson Frenhan

3º Hudson Olegário Pereira

MX 5

1º Dário de Oliveira Jr

2º Fabio Aleixo dos Santos

3º Luiz Marco Rosa

85cc PRÓ

1º Matheus Pavão de Freitas

2º Vinícius Dutra da Costa

3º Brayan Teodoro

MX 1

1º Augustinho J.T. Algarve

2º Eduardo Ferreira Lima

3º Matheus Venâncio

MX 2

1º João Vitor Cintra H. Carvalho

2º Augustinho J.T. Algarve

3º Paulo Alberto Bayão Coutinho

MX 3

1º Alexsandro de Almeida Vieira

2º Renato Faria Dias

3º Kenner Domingues da Cunha

 

CAMPEÕES DO MINEIRO DE MOTOVELOCIDADE 2018

SUPERSPORT

1º Antonio Franzen

2º Sérgio Laurentys

3º Fernando Souza

NAKED

1º Fábio Gomes

2º Maurício Leite

3º Arthur Gontijo

300CC

1º Diego Hillel

2º Rodrigo Gregório

3º Guilherme Rocha

SBK MASTER

1º Jirios Abboud

2º Michel Abboud

3º Gustavo Souza

SBK EVO

1º Túlio Resende

2º Túlio Leandro Souza

3º Maurício Protta

SBK PRO

1º Rodrigo Dazzi

2º Alex Pires

3º Cláudio Teixeira

LIGHT 600CC

1º Willyans Suhr

2º Leandro Souza

3º Fellipe Chaves

LIGHT 1000CC

1º Ronan Dias

2º Bruno Rodrigues

3º Victor Oliveira

 

CAMPEÕES DO MINEIRO DE RALLY 2018

UTV PRÓ ELITE

1º Cristiano Souza Batista

2º Mauricio Pena Rocha

3º Daniel Luiz Guerra Costa

UTV 900  

1º Rafael Loureiro Duarte Pessoa

2º Gustavo Grossi Lapertosi

UTV 800

1º Savio Antonio Santiago

2º André Melo Lima Souza

UTV OVER 45

1º Paulo Rogério Feitosa

2º Winston Henrique de Oliveira

3º Celso Roberto de Souza

UTV PRÓ

1º Otávio Souza Leite

2º Gabriel de Paula Certori

3º Henrique Werneck Gutierrez

UTV PRODUCTION ASPIRADO

1º Fabricio Moreira Lima

MOTO ESPECIAL

1º Marco Antônio Pereira

2º Francine Rossi

3º Rubens Neiton

MOTO OVER 45

1º Agnaldo Guimarães

2º Higino Antônio Vasconcelos

3º Gustavo Jacob

MOTO NACIONAL

1º Leonardo Tavares

2º Rodrigo Khezam

3º Tarcísio Moura

 

CAMPEÕES MINEIRO DE VELOCROSS

VX1

1º Rodrigo Stanlley Silva Pereira

2º José Eduardo Teodoro

3º Reginaldo Oliveira Junior  

VX2

1º José Eduardo Nogueira Teodoro

2º David Fernando Ribeiro

3º Reginaldo Oliveira Junior

VX3

1º Ivan Aparecido da Silva

2º Jarbas Costa Teodoro

3º Adriano Luiz dos Santos

VX4

1º Claudinei Ribeiro

2º Eduardo Costa

3º Ricardo Carvalho

50CC

1º Yara Bueno Proque

2º Nycollas Lopes

3º Ives Kenedy da Silva Resende

65CC

1º Yara Bueno Proque

2º Nycollas Lopes

3º Ives Kenedy da Silva Resende

NACIONAL

1º João Thomaz Oliveira

2º Otavio Queiroz

3º Vinicius Augusto Ferreira

230

1º Leonardo Lima Borges

2º Wellington da Silva Ribeiro

3º Fábio Tavares

230 ACIMA

1º Ivan Ap. da Silva

2º Egnaldo Rodrigues Dias

3º Fábio Tavares

VXF NACIONAL

1º Gabriele Nogueira Teodoro

2º Samantha Bueno

VXF IMPORTADA

1º Larissa Dallo Laira

2º Joyce Souza

3º Vanessa Cristine de Souza

JÚNIOR

1º Rudney Carlos Montes

2º João Vitor de Souza Costa

3º Leandro Pereira Souza Jr

VX2 AMADOR

1º Jarbas Costa Teodoro

2º Denis Fernandes do Nascimento

3º Lauro Cezar

FL NACIONAL

1º Leonardo Lima Borges

2º Fábio Tavares

3º Ivan Aparecido Silva

FL PRÓ

1º David Fernando Ribeiro

2º Rodrigo Stanlley Silva Pereira

3º Leonardo Lima Borges

INTERMEDIÁRIA

1º Claudinei Ribeiro

2º Rodrigo Stanley

3º Moises Diego

OVER 35

1º Ivan Aparecido da Silva

2º Claudinei Ribeiro

3º Adriano Luiz Dos Santos

 

CAMPEÕES NACIONAIS MINEIRO

REGULARIDADE

Fábio Coelho Amaral     - Brasil     - Campeão

Dário Júlio de Oliveira     - Over 40     - Campeão

Bráulio Pires de Araújo     - Novato     - Campeão

 

HARD ENDURO

Rigor Rico - Ouro - Campeão

Ripe Galileu - Ouro - Vice Campeão

Igor Azevedo - Trial - Campeão

Jailom Silva Riciati= - Nacional - Campeão

Rodrigo Ferreira Maia - Nacional - Vice Campeão

 

MOTOVELOCIDADE

Jirios Abboud - Sbk Master - Campeão

Diego Hilel - 300 Sport - Vice Campeão

 

ENDURO F.I.M

Nicolas Rodriguez - E1 - Vice Campeão

Júlio Cesar Ferreira Eliziario - E2 - Vice Campeão

Rômulo Bottrel - E3 - Campeão

Adriano de Ávila - E40     - Vice Campeão

Pélmio Simões de Carvalho - E45 - Campeão

Patrick Capila - EJr - Campeão

 

RALLY

Túlio Malta - Marathon - Campeão

Tunico Maciel - Production Aberta - Campeão

Alvaro Amarante Almeida - Rally Brasil - Vice Campeão

Osmar Shimosaka - Over 45 - Campeão

 

MOTOCROSS

Larissa Dalló Laira - MXF - Vice Campeã

Daniel da Silva Pessanha - MX3 - Vice Campeão

Fabio Aleixo dos Santos     - MX5 - Vice Campeão

 

Por Leo Tavares direto da premiação da FMEMG.

 

 

Após conquistas no motocross e enduro, multicampeã da equipe KTM Sacramento completou trilogia na temporada 2018 do motociclismo nacional

Maiara Basso fez história no motociclismo brasileiro mais uma vez. No domingo, dia 2, a atleta da equipe KTM Sacramento venceu a etapa final do Campeonato Brasileiro de Velocross realizada em Tapejara (RS) e alcançou o terceiro título nacional da temporada na categoria VXF. Com o resultado a piloto de 22 anos conquistou um feito inédito sendo campeã brasileira em três modalidades: velocross, motocross e enduro.

"Correr em casa é sempre muito bom, fiquei muito feliz com o meu rendimento", disse a gaúcha que acelera uma KTM 250SX. "No velocross venci todas as etapas, no motocross também e no enduro, de quatro etapas, perdi apenas uma. No total, de 11 corridas que disputei em campeonatos brasileiros venci 10. Foi um ano sensacional na minha carreira", destacou a multicampeã.

Disputar três campeonatos nacionais simultaneamente exigiu um grande esforço da atleta. "Eu sabia que seria muito difícil, que teria que treinar muito, me dedicar e foi isso que eu fiz. Baixei a cabeça, dei o máximo de mim nos treinos e os resultados vieram. Participar do Brasileiro de Enduro foi muito difícil, porquê é um campeonato totalmente diferente e nunca tinha feito trilha na minha vida. Foi meu primeiro ano e a estreia foi muito boa. Estou muito feliz pelo ano, foi um ano abençoado, maravilhoso. Não tive lesões e consegui ganhar três campeonatos nacionais em três modalidades diferentes. Agora é comemorar os títulos. Agradeço todos que estão sempre torcendo e me incentivando", completou Maiara.

Maiara Basso conta com patrocínio da KTM Sacramento.

Resultado da etapa final do Campeonato Brasileiro de Velocross 2018 - Tapejara (RS):

VXF
1. Maiara Basso, KTM Sacramento
2. Tayna Zolet
3. Eduarda Guilardi

Classificação final do Campeonato Brasileiro de Velocross 2018:

VXF
1. Maiara Basso, 75 pontos, KTM Sacramento - Campeã
2. Sabrina Cuyabano, 60 pontos
3. Tayna Zolet, 40 pontos

Colaboração e foto: Agencia Publix/

Lendária capacidade 4x4, design autêntico criado sobre o valioso patrimônio das picapes Jeep®, capacidade de carga e reboque líderes da categoria, inteligentes soluções funcionais, versatilidade, motores eficientes, liberdade para dirigir ao ar livre, segurança e muita tecnologia.

 

Desenvolvido sobre a rica herança das robustas picapes da marca, o novo Jeep® Gladiator 2020 entrega uma inigualável combinação de utilidade e características intrínsecas da marca Jeep. “Indiscutivelmente uma picape e imediatamente reconhecível como Jeep, o Gladiator representa o que há de mais novo em veículos preparados para levar a cabo todo tipo de aventuras ao ar livre”, afirma Tim Kuniskis, chefe da marca Jeep para América do Norte.

“Em todos os lugares nos deparamos com um extraordinário interesse por um veículo tão exclusivo como este, tanto por parte de nossos clientes mais leais como de compradores de picapes. Como herdeiro de uma valiosa linhagem de confiáveis picapes Jeep, o Gladiator combina robustez, funcionalidade e versatilidade, resultando na picape média mais capaz da história”, completa o executivo.

O Jeep Gladiator 2020 estará disponível em quatro acabamentos: Sport, Sport S+, Overland e Rubicon. Produzido em Toledo (EUA), o novo Gladiator chegará às concessionárias norte-americanos da Jeep no segundo trimestre de 2019.

Versão moderna do autêntico design Jeep

O novo Gladiator parte de um robusto e, ao mesmo tempo, elegante desenho que se mostra imediatamente familiar graças às tradicionais características de identidade Jeep. A equipe de design manteve a lendária grade de sete fendas do Wrangler, desta vez mais largas para aumentar o fluxo de ar e ajudar o motor, aspecto importante com o incremento da capacidade de reboque. A parte superior da grade está suavemente inclinada para melhorar a aerodinâmica.

As versões Overland e Rubicon oferecem, como opção, faróis dianteiros e de neblina de LED que proporcionam uma nítida luz branca e enriquecem o estilo do Gladiator. Os veículos com LED contam também com luzes de circulação diurna (DRL) que formam uma auréola ao redor dos faróis. Os indicadores de direção dianteiros estão na frente dos para-lamas trapezoidais. Atrás, as tradicionais lanternas quadradas, que também podem ser de LED, ladeiam a tampa traseira, que tem trava elétrica e três posições de abertura.

Ao projetar a caçamba, foi dada atenção especial a inteligentes soluções funcionais e na racionalização do espaço. A iluminação do piso, a fonte de alimentação elétrica coberta (400 W, 115 V) e os fortes ganchos são alguns exemplos. O sistema opcional de gestão de carga Trail Rail proporciona ainda mais alternativas para organizar e proteger a carga.

O suporte do estepe fica sob a caçamba, atrás do eixo traseiro, podendo alojar pneus de até 35 polegadas. Revestimento protetor, divisor de carga e capota marítima dão mais praticidade e durabilidade. Os Gladiator Rubicon incorporam robustas barras protetoras debaixo da caçamba, contra rochas.

O teto de lona premium Sunrider, exclusivo no segmento, tem mecanismo de abertura intuitivo e ajuda a reduzir o ruído do vento. Com ele na posição intermediária ou completamente aberta se pode acessar facilmente o interior. Os pontos de fixação deslizam por um trilho para simplificar a desmontagem do vidro traseiro.

As configurações Overland e Rubicon do Gladiator compartilham a opção de teto rígido em três peças na cor da carroceria. O mesmo teto pode ser preto, em qualquer versão. Os painéis modulares Freedom e as novas travas facilitam a operação de desmontagem e instalação do teto. O vidro traseiro conta com uma abertura manual deslizante. Dezenas de diferentes combinações de portas (removíveis), teto (de lona ou rígido e removíveis) e para-brisa (rebatível) oferecem possibilidades quase infinitas de configuração e entregam a liberdade ao ar livre que a Jeep tanto valoriza.

Interior premium

O interior do novo Jeep Gladiator 2020 combina estilo exclusivo, versatilidade e conforto. Materiais de alta qualidade e acabamento preciso proliferam por toda a cabine. O  console central inspirado pela herança da Jeep exibe design limpo e esculpido que complementa o quadro de instrumentos, com detalhes que variam de acordo com a versão. O painel de instrumentos revestido a mão, de série na versão Overland e disponível na Rubicon, apresenta superfícies suaves ao tato com costuras contrastantes. A partida por botão (que é impermeável!) é item de série em todos os Gladiator.

O novo e exclusivo banco traseiro do Gladiator é fabricado com materiais de alta qualidade para passar uma imagem de força sem sacrificar o bem estar. Além disso, os passageiros de trás encontram no Jeep Gladiator o maior espaço para as pernas no segmento. Há redes na parede traseira da cabine que dão espaço de armazenagem adicional. Outras soluções práticas para transportar objetos no Gladiator 2020 incluem resistentes bolsos nas portas e vários nichos para telefones celulares.

Ao levantar o assento (bipartido 60/40), que também pode ser deitado, se encontram ainda dois compartimentos que podem receber a opção de fechadura com chave, muito útil para guardar objetos com segurança quando se removem as portas e/ou o teto ou se rebate o para-brisas. A propósito, ao se fazer isso basta usar uma gaveta debaixo dos assentos para abrigar os parafusos dessas partes da picape. A tampa inclusive indica o número correspondente de parafusos e a posição deles.

Em relação ao áudio, se destacam dois opcionais: subwoofer e alto-falante portátil sem fio, ambos localizados sob o assento traseiro. Os LED internos iluminam o espaço onde se armazena e se faz o carregamento de energia do falante portátil, feito para levar a qualidade de som do Gladiator para qualquer lugar.

Para finalizar, o sistema de infotenimento Uconnect do Jeep Gladiator pode ter telas de 5, 7 ou 8,4 polegadas. E é por meio do monitor multimídia que se pode controlar um recurso exclusivo da versão Rubicon: a câmera dianteira off-road, que é instalada na fenda central da grade e permite visualizar os obstáculos à frente.

Conjuntos mecânicos avançados

No lançamento, o novo Jeep Gladiator será impulsionado por um único motor: o conhecido e premiado Pentastar V6 de 3,6 litros, a gasolina. Ele entrega 289 cv de potencia, 35,9 kgfm de torque e conta com o sistema Stop-Start. Ele proporciona ampla escala de torque, com ênfase em baixas rotações, aspecto crucial no fora de estrada extremo. O câmbio manual de seis marchas será padrão no Pentastar, com a caixa automática de oito velocidades como opcional.

Famoso pelo refinamento, força, eficiência e versatilidade, o motor Pentastar V6 já teve mais de 8,6 milhões de unidades produzidas desde o lançamento, em 2010. Premiada várias vezes, esta família de motores é feita atualmente em três fábricas – duas nos Estados Unidos e uma no México. Um V6 de 3 litros a diesel estará disponível no início de 2020, com 260 cv, 61,1 kgfm e recurso Stop-Start, sempre fazendo par com o câmbio automático de 8 marchas, adaptado para lidar com o torque maior.

Picape mais capaz da história

O novo Gladiator 2020 proporciona a lendária capacidade off-road da Jeep graças a dois avançados sistemas de tração nas quatro rodas. O Command-Trac 4x4, de série nas configurações Sport e Overland, conta com caixa de transferência de duas velocidades com relação final de 2,72:1 para a reduzida e com a terceira geração de eixos rígidos Dana dianteiro e traseiro, com relação 3,73:1 para o posterior. No Gladiator Rubicon, o sistema Rock-Trac 4x4 incorpora a última geração de eixos de alto rendimento Dana 44 e marcha reduzida com relação final 4:1. São de série os diferenciais com bloqueio eletrônico Tru-Lok.

A versão Rubicon oferece outras vantagens para o off-road, como articulacão e curso de suspensão melhores, com ajuda da barra estabilizadora desconectável eletronicamente, exclusiva na categoria. Com transmissão manual, o Gladiator Rubicon consegue uma impressionante relação de subida (crawl ratio) de 84,2:1. Com o câmbio automático, o número ainda é notável (77,2:1).

Tanto o sistema Command-Trac como o Rock-Trac proporcionam gestão permanente do torque, permitindo ótima tração em condições de baixa aderência. Opcional, o diferencial traseiro de escorregamento limitado Trac-Lok dos Gladiator Sport e Overland dá torque extra e controle em terrenos como areia, pedras, lama, neve ou gelo.

Todo Gladiator exibe orgulhosamente o emblema “Trail Rated”, por conta da reconhecida capacidade 4x4 de Jeep, resultado da soma dos elementos já citados e destes:

  • - Protetor reforçado de cárter e ganchos de reboque dianteiros e traseiros;

  • - No Rubicon, há para-choque traseiro off-road de alta resistência de série e para-choque dianteiro opcional com preparação para guincho e pontas removíveis;

  • - Ângulos de até: 43,6° de ataque, 20,3° de rampa e 26° de saída, com distância ao solo de 28,2 cm;

  • - Amortecedores de alta pressão da Fox no Gladiator Rubicon;

  • - Rodas fora de estrada opcionais aro 17”; versão Rubicon tem pneus de 33 polegadas de série;

  • - Até 76 cm de capacidade de submersão;

  • - Até 3.500 kg de capacidade de reboque e 725 kg de carga.

Novo chassi

O chassi do Jeep Gladiator utiliza materiais avançados e engenharia que ajudam a reduzir peso sem perder rigidez. É feito de aço leve de alta resistência e, comparado ao Wrangler Unlimited (quatro-portas), é 78,7 cm mais longo – comprimento total de 5,54 m. A distância entre os eixos é 49,3 cm maior, chegando a 3,48 m. Isso, somado ao posicionamento do centro da caçamba atrás do eixo traseiro, resulta em melhor distribuição de peso, com mais conforto quando se leva carga na caçamba.

O uso de alumínio leve de alta resistência – em portas, dobradiças, capô, para-lamas, quadro do parabrisas e tampa traseira – colabora com a redução de peso e estimula a economia de combustível. A equipe de engenharia da Jeep também tirou peso do Gladiator mediante a incorporação de peças ocas, como barras estabilizadoras, além de suportes de motor e caixa de direção de alumínio.

A suspensão traseira de cinco braços, mais um elemento exclusivo do novo Gladiator, está integrada por dois braços superiores e dois inferiores em aço forjado para controle longitudinal e uma barra de controle transversal do eixo. Os braços de controle estão localizados por baixo do chassi, enquanto os amortecedores traseiros estão voltados para a frente, proporcionando amortecimento consistente para um rodar confortável e bom controle de carga.

Mais de 80 itens de segurança

A segurança e proteção dos ocupantes foram primordiais no desenvolvimento do novo Jeep Gladiator 2020, o que se reflete nos mais de 80 componentes de segurança ativa e passiva disponíveis. Entre eles: monitoramento de pontos cegos, sensor de rota transversal de ré (Rear Cross Path), câmera dianteira off-road, câmera traseira ParkView com linhas dinâmicas, controle adaptativo de velocidade (ACC) e controle eletrônico de estabilidade (ESC) com mitigação eletrônica de capotamento.

Tradição em picapes

O novo Gladiator 2020 é a última expressão de uma longa história de picapes Jeep iniciada em 1947 quando a Willys-Overland lançou uma picape de uma tonelada com tração 4x4 baseada no CJ-2A. O Jeep Gladiator vai dar continuidade aos mais de 50 anos de tradição alicerçada pelos seguintes modelos (com os respectivos anos de produção nos EUA):

  • Jeep Pickup: 1947 a 1965
    Uma picape com 2,99 m de distância entre os eixos que teve poucas mudanças ao longo de sua trajetória. Foi a primeira tentativa da Willys para diversificar a marca Jeep a partir do CJ. Teve fabricação no Brasil entre as décadas de 1960 e 1980 e foi o primeiro vencedor do prêmio Carro do Ano, da revista Autoesporte, em 1966.

  • Jeep FC-150/170 Pickup: 1957 a 1965
    Com cabine sobre o eixo dianteiro, a série Forward Control (FC) foi criada para o trabalho, com entre-eixos de 2,06 m para o FC-150 e de 2,63 m para o FC-170. Alguns FC-170 tiveram rodado traseiro duplo e câmbio de quatro marchas.

  • Jeep Gladiator/J-Series: 1963 a 1987
    Baseada no Wagoneer, o Gladiator estreou em 1963 com entre-eixos de 3,05 m (J-200) ou 3,20 m (J-300) e caixa de transferência Dana 20 e eixos Dana 44. O nome Gladiator foi retirado em 1972.

  • Jeep CJ-8 Scrambler: 1981 a 1985
    Lançado em 1981, o Scrambler foi um Jeep similar ao CJ-7 mas com distância entre os eixos maior. Conhecido internamente como CJ-8, teve versões de teto rígido e de lona. Menos de 30.000 unidades foram produzidas, o que o faz muito desejado entre os colecionadores.

  • Jeep Comanche (MJ): 1986 a 1992
    Feito sobre a plataforma do Cherokee e com equipamento equivalente, a picape recebeu uma caçamba de 1,83 m em 1987. Os últimos modelos ofereceram sistemas de tração 4x4 Selec-Trac e Command-Trac.

Mopar/Jeep Performance Parts

Já no lançamento, a Mopar vai oferecer mais de 200 novos e redesenhados acessórios da linha Jeep Performance Parts para que os proprietários personalizem o novo Jeep Gladiator 2020. Entre esses produtos haverá itens ligados a distintos estilos de vida, além de utilidades típicas de picapes, como capotas marítimas e revestimento protetor de caçamba. Sem falar de peças destinadas para usos mais específicos como kits de elevação de suspensão, luzes off-road, protetores laterais e inferiores de carroceria, entre outros acessórios desenvolvidos exclusivamente para o Jeep Gladiator.

Colaboração e foto: Fiat/Jeep

Um extenso conto registrado por meio de fotografias sobre as aspirações de quatro mulheres e do comprometimento de cada uma para atingir o objetivo, cada qual atrás de seus sonhos e paixões. Este é “Dreaming”, a quadragésima-sexta edição do Calendário Pirelli, fotografado por Albert Watson, no mês de abril, entre as cidades de Miami e Nova York e apresentado hoje em Milão no Pirelli HangarBicocca.

Fotogramas em sequência que contam histórias de personagens interpretados por Gigi Hadid ao lado de Alexander Wang, Julia Garner, Misty Copeland com Calvin Royal III e Laetitia Casta junto com Sergei Polunin. Quarenta cliques a cores e em preto e branco na proporção de 16:9 inspirados na grande paixão de Albert Watson pelo cinema.

“Ao me aproximar deste projeto – explica Watson - queria ser diferente dos outros fotógrafos e fiquei pensando qual poderia ser a melhor maneira. Fui à procura de imagens com grande qualidade, com profundidade e que contassem histórias. Não queria meros retratos de pessoas, mas algo que se aproximasse o quanto mais das ‘imagens congeladas’ de um filme. Gostaria que, ao olhar para o Calendário, as pessoas entendessem que o meu propósito foi a pureza da fotografia, foi sondar as mulheres que eu estava retratando e revelar uma situação com um enfoque positivo sobre as mulheres de hoje.”

O fotógrafo, ao contar o caminho que o levou a realizar o Calendário, fala de sonhos, do engajamento e da dedicação necessários: “Para que um sonho se torne realidade é preciso trabalhar duro. Sempre fiz as coisas aos poucos, atingindo uma meta de cada vez, sem querer subir logo no topo da escada. Apesar de pensar, às vezes, que esta escada possa crescer até o infinito e o degrau mais alto esteja se afastando, considero que vale a pena ter objetivos e sonhos ainda mais ambiciosos”.

“Cada uma destas quatro mulheres – continua – tem o próprio temperamento, objetivo de vida e um jeito diferente de fazer as coisas. E todas elas estão focalizadas no futuro. O pano de fundo, portanto, são os “sonhos”, mas o fundamento do projeto em si é o conto por meio de quatro ‘pequenos filmes’. “

Um exemplo é a personagem interpretado por Gigi Hadid. Separada há pouco tempo do companheiro, vive na solidão dentro de uma torre de vidro e Alexander Wang é o seu único amigo e confidente: “Acho que há um pouco de melancolia nestas imagens. Com a personagem de Gigi Hadid, quis surtir o efeito de uma mulher que pensa no futuro, mas também passar um sentimento de solidão. Ela está imaginando qual será o seu rumo na vida, pensando no futuro. Eu quis mostrá-la muito mais ‘minimalista’ do que as outras mulheres que retratei e de que seus ambientes”.

Julia Garner interpreta uma jovem fotógrafa, amante da natureza e da solidão. “Júlia é uma atriz extremamente experiente e soube entrar perfeitamente no papel. Ela interpretou uma fotógrafa botânica, cujo sonho é realizar exposições de sucesso. Clicamos em um lindo jardim tropical de Miami, que se revelou o lugar perfeito para trabalhar”.

Misty Copeland, que no Calendário contracena com Calvin Royal III, também olha para o futuro sonhando com o sucesso no mundo da dança: “A busca do sucesso é a força propulsora. A personagem de Misty Copeland se sustenta dançando em um clube, mas também montou um pequeno palco no seu jardim para ficar ensaiando para se tornar a primeira bailarina às vezes acompanhada pelo namorado, interpretado por Calvin Royal III”

Laetitia Casta é uma pintora que mora em um pequeno apartamento-estúdio com o seu parceiro, interpretado por Sergei Polunin. Ambos sonham com o sucesso: ela como artista, ele como bailarino. “O que é interessante - conta Watson – é que a Laetitia, nas horas de lazer de sua vida real, dedica-se à escultura e cria objetos de arte. Uma coincidência favorável que a ajudou a interpretar a personagem. Resolvemos fotografar também ao ar livre para que a cena tivesse mais claridade natural. Miami e a sua tropicalidade são elementos essenciais do quadro”.

Colaboração e foto: Pirelli/Albert Watson

 

 

 

Uma prova que não pode faltar em seu currículo off road é o Ibitipoca Off Road que completa em 2019 a histórica marca de 30 anos em atividade. Considerada por muitos pilotos de Regularidade como uma das provas mais charmosas do Brasil, a organização promete uma prova inesquecível para o próximo ano entre os dias 03 e 04 de Agosto. .

E ai, esta esperando o que para fazer sua inscrição? Corre lá e venha participar desta aventura pelas trilhas da Zona da Mata.

Esta ai o link para facilitar sua participação: http://www.ibitipocaoffroad.com.br/ior/index.php

Por Leo Tavares direto da redação.

 

Nem acabou o ano e os pilotos, organizadores e Federações já estão com o pé em 2019. Foi realizado nesta segunda (03/12/2018) um encontro para definir novas categorias, regulamento entre outras ações. Confira abaixo os principais tópicos:

 

DEFINIÇÕES CAMPEONATO MINEIRO DE RALLY 2019

1 - Categorias participantes:

1.    Motos

2.    Carros

3.    Autocross

4.    ATV (quadris)

5.    UTV 

•    800

•    900  

•    1000

•    OVER 45

•    PRÓ

•    FEMININO

2 - Criada a categoría NOVATOS, válidos para UTV’s 800, 900 e 1000, com as seguintes condições:

•    Os competidores participam de todo o campeonato com os demais adversários das categorias UTV 800 / 900 / 1000 e ao final premia-se separadamente os concorrentes em categoria geral, exclusiva para NOVATOS

•    Os NOVATOS poderão fazer reconhecimento de pista, em comboio monitorado pela organização, um dia antes da prova com um Coach - instrutor, piloto ou navegador experiente; caso seja piloto ou navegador inscrito na prova, não haverá custo.

•    Poderá haver limite de velocidade para os novatos;

3 - Todas categorias poderão fazer uso de copiloto (devidamente filiado), sem uso de planilha de navegação, com o acréscimo de até 20% no valor da inscrição.

4 - Após a definição do Calendário Oficial do CMR 2019, os competidores poderão se inscrever para correrem todas as etapas propostas e valor total da inscrição poderá ser dividido em até 10 vezes, de forma a viabilizar o campeonato com no mínimo 30 (trinta) pilotos de utv, carro e/ou autocross.

5 - Um mês antes do início do CMR 2019, a Yoda em parceria com a Quadrijet Racing, promoverão o 1º Workshop Yoda Quadrijet com o curso de Pilotagem e Navegação para novatos.

6 - Os itens de segurança exigidos pela organização do CMR 2019 seguirão conforme o Regulamento do Brasileiro Baja e Cross Country, no entanto não serão verificados a validade de cinto de segurança, capacete, macacão. Os competidores inscritos nas categorias dos UTV deverão fazer uso de macacão podendo ser material anti-chamas.

7 - Zeller (Yoda) e Zé Roberto (Quadrijet) se comprometeram a oferecer kits de segurança para UTVs com valores e condições de pagamentos diferenciadas para os competidores inscritos previamente em todas as provas do CMR 2019.  O mesmo fará o Léo da FMEMG com os macacões, capacetes, bancos, cintos e luvas os competidores.

8 - A Copinha para motos 230/250cc serão oferecidos e tratados a possíveis parceiros.

9 - A realização do Rally de Regularidade será possível através da formação de outra equipe para a preparação da prova, sendo realizada na mesma data e cidade do rally baja, porém em trecho diferente, mas com acesso a ponto para os competidores da regularidade assistirem o rally baja.

E que venha 2019!

Por Leo Tavares direto da redação com colaboração de Lanza.

 

A etapa mais aguardada deste fim de ano... No último sábado, 01, pilotos e navegadores definiram na Grande Florianópolis os grandes campeões da temporada 2018 da Copa SC Racing.

Um campeonato diferenciado... A Copa SC Racing é mais do que uma disputa de rali de regularidade; é o encontro entre amigos que tem uma paixão em comum: o off-road. Dentro das trilhas, a rivalidade... Cada dupla exerce um papel fundamental para o crescimento do esporte e, com muito profissionalismo e dedicação, luta pelo título do evento! Do lado de fora, uma reunião marcada pela alegria e companheirismo, onde todos se ajudam na troca de conselhos e experiências. 

E neste clima marcado pela competição e amizade, a Copa SC Racing chegou à etapa final, realizada na Grande Florianópolis, no dia 01 de dezembro. O grid foi formado por duplas catarinenses, gaúchas, paranaenses e paulistas, que aceleraram por 184 quilômetros, sendo 95 quilômetros cronometrados. A concentração e largada aconteceram na concessionária Troller Trilha SC. 

A Copa SC Racing abre as portas para todos os perfis de off-roaders. É uma escola para quem deseja se aventurar no mundo do fora-de-estrada, por isso, nove categorias estão à disposição: Máster, Graduados, Turismo, Cidade, Pais e Filhos e Novatos 4x4 e, para quem não tem um veículo com tração nas quatro rodas, tem as categorias para os veículos convencionais de rua (4x2): Família, Novatos e Graduados. 

Além das maiores feras do rali de regularidade estarem juntas nesta etapa (deixando a disputa ainda mais bonita e acirrada), o evento também recebeu muitas duplas que tiveram contato com o esporte pela primeira vez. E para entrosar e preparar essas pessoas, uma aula sobre navegação foi realizada pelo diretor de prova, Alexandre Rech. 

Choveu na sexta-feira que antecedeu a competição, o que deu aquele “toque especial” ao rali: poças de águas, lama e trechos lisos elevaram a adrenalina dos competidores, sobretudo, nas áreas onde havia os laços e pegadinhas. Nas curvas, os pilotos precisaram ter muita técnica e controle do carro, pois o pneu patinava bastante. “Tivemos percurso em linha, que privilegiou quatro pistas utilizadas para a prática do Velocross e Motocross, exigindo 100% de concentração e habilidade dos competidores. Na parte final do trajeto, um pequeno trial com estradas bem apertadas em um reflorestamento de eucalipto. Foi um rali bem ‘temperado’, com os ingredientes que pilotos e navegadores adoram”, contou Rech. 

E ao final da disputa, não faltaram elogios a organização da Copa SC Racing. “Parabenizo muito a equipe da SC Racing, principalmente por essa etapa final. Prova muito bem desenhada, com laços inteligentes, trilhas TOP e médias de velocidade bem justas, que nos mantiveram conectados o tempo inteiro. Não podia distrair”, declarou o navegador Tiago Poisl, que completou. “Evento completo, com uma recepção excepcional na concessionária Trilha SC e um fechamento com chave de ouro. Já estou muito ansioso pela Copa 2019. Encerramos o campeonato com um dos grids mais competitivos do Brasil”. 

Para definir os campeões, é preciso definir a etapa 

Largada autorizada... Pilotos e navegadores concentrados, de olho na planilha, no hodometro e, claro, na trilha! Neste momento, é hora de fazer bonito e todos querem subir no pódio... Então, que vença o melhor. Tão embora em algumas categorias os vencedores da Copa SC Racing já estivessem praticamente definidos, nada ainda estava garantido; portanto, tensão e adrenalina no modo “hard”. 

Após seis horas de rali, os vencedores na Máster foram Gustavo Schmidt e Tiago Poisl, com 32 pontos. Logo atrás, com 30 pontos vieram Hamilton dos Santos Medeiros e Marcos Maia Panstein. Em terceiro lugar, ficaram Acyr Hideki Rodrigues da Silva e Michael da Silveira Masson, com 26 pontos. 

Na Graduados, o primeiro lugar foi conquistado por Marcelo Prevideli e Rafael Augusto Avelar e Pintos, com 34 pontos. Eles foram seguidos por Helio Ziehmann e Luiz Zanotti, que empataram com 28 pontos com a dupla Lauro Juarez Franco Gomes e André Luiz Lenfer. 

Na Turismo, os 34 pontos obtidos por Sergio Antonio Cruz Maurano e Adriana Maurano, levaram o casal de ralizeiros ao topo do pódio. Na segunda posição, com 30 pontos, vieram Julio Schlindwein Júnior e Leonardo Agustinho de Melo, e na terceira colocação Altair Maziero e Kassiano Kerber, com 24 pontos.

Na categoria com maior número de participantes, a Novatos 4x4, também foi a mais acirrada. Pai e filho, Carlos Alberto Volpato e Carlos Alberto Volpato Filho, venceram com 32 pontos, mas eles estiveram empatados com Giovani Rodrigues Modolon e Fábio Augusto Conte. Em terceiro lugar, com 23 pontos, ficaram Rodrigo Koegler e Daniel Rodrigo Muller. 

Entre os off-roaders da categoria Pais e Filhos, comemoração de José Andrade Júnior e Bernardo Schafer Andrade, com 34 pontos. Eles foram seguidos por Osmar Fleischmann e Vitor Fleischmann, e Ricardo Hoffmann e Guilherme dos Santos Hoffmann, que empataram com 28 pontos. 

E por fim, na categoria Universitário Novatos, vitória com 32 pontos de Ramona Katcheika Paloschi e Alessandro Barreiros Maurici. Na segunda posição vieram Moacir José Cunhago e Aline Klug (30 pontos), e na sequência Marcelo Cardoso e Kamila Solange Cardoso (28 pontos). 

Hora de gritar: é campeão! 

Explica-se: no rali de regularidade, pilotos e navegadores pontuam separadamente e, em virtude da ausência de um integrante em algumas das etapas, existem situações em que a dupla não contabiliza o mesmo saldo e, portanto, ocupa posições diferentes. 

Um ano memorável para Gustavo Schmidt, que nesta temporada trocou o banco de navegador para assumir a função de piloto nas disputas de rali de regularidade. Após muitas conquistas como navegador de seu pai, Oscar Schmidt, ele agora traça os caminhos da própria carreira, e já conquistou o título da Copa SC Racing pela categoria Máster. “Sensação maravilhosa de dever cumprido, principalmente pelo encerramento ter sido em casa, em nosso Jeep Clube de Florianópolis. O ano de 2019 será um ano de muito planejamento, com metas audaciosas, e estou me preparando para isso”, comemorou. 

E entre os navegadores da categoria, o melhor pontuado foi Rafain Walendowsky. “Incrível a construção da Copa SC Racing ao longo deste ano. Provas perfeitas, bem planejadas e sempre parelhas. Fico feliz e honrado em ser campeão de um evento tão bem conceituado como este”, pontou Walendowsky. 

Na categoria Graduados, um jovem de 62 anos esteve determinado a conquistar esse título desde o início. O piloto Lauro Juarez Franco Gomes foi campeão e agradeceu aos navegadores que contribuíram com ele para esse feito. “Esse ano foi especial e mostrou que não precisa ser jovem para atingir grandes conquistas, pois mesmo tendo 62 anos, encerrei a temporada 2018 com três títulos muito importantes: Copa SC Racing, vice-campeão da Copa Scherer e vice-campeão do Campeonato Catarinense. Quero deixar registrado que a Copa SC Racing continue em 2019, ela é especial para nós”, salientou. O navegador campeão foi Tiago Poisl que, mesmo migrado de categoria nesta última etapa, garantiu o primeiro lugar da Graduados devido a larga vantagem que adquiriu para os adversários. 

Na Turismo, a dupla que fechou com ouro no peito foi Julio Schlindwein Júnior e Leonardo Agustinho de Melo. “A prova desta etapa final estava sensacional. A organização está de parabéns pelo ótimo campeonato que fez. Estamos contentes com este título, que foi conquistado na casa do meu navegador”, falou Schlindwein (o Kuka). 

Na categoria Novatos 4x4, Carlos Alberto Volpato e Carlos Alberto Volpato Filho, pai e filho, respectivamente, foram os campeões. “As etapas do campeonato foram todas bem levantadas e desenhas, com uma decisão de título bem longa, exigindo ter bastante concentração para não errar. Eu e o Betinho queríamos demais essa taça e Graças a Deus conquistamos. Subir no primeiro lugar do pódio não tem preço. Que venha 2019”, comemorou o piloto. 

Na categoria Pais e Filhos, José Andrade Júnior e Bernardo Schafer Andrade vibraram com a vitória. 

Na Universitário Novatos, o casal Moacir José Cunhago e Aline Klug foram os melhores. “Cada etapa foi única... Um desafio e aprendizado para nós; e a prova de Florianópolis foi muito emocionante e desafiadora. E nós ficávamos cada vez mais motivados, não só pelo gosto com o esporte, mas pelos amigos que fizemos. Estamos felizes por nos sagrarmos campões da nossa categoria, e estamos ansiosos para a Copa 2019”, empolgou-se Cunhago. 

A SC Racing encerra mais um ano de competições e agradece a confiança dos patrocinadores e competidores que tornaram possível mais um ano de trabalho. O lema é: proporcionar etapas de alto nível técnico (sempre inovando) e entregar diversão aos off-roaders.

A SC Racing tem patrocínio de Floripa Textil, Concessionária Trilha SC, SFI Chips. Apoio de Gatos & Atos, Lavanderia Lave Bem e Grupo Gratt  Realização: SC Racing

Supervisão: FAUESC

Colaboração e foto: Liberdade de Ideias/Rodrigo Phillips

Os primeiros 40 anos de incentivo da Honda às competições no Brasil, completados em 2018, ganharam mais um capítulo de peso. Os pilotos oficiais da equipe Honda Racing, ao lado dos times apoiados pela fábrica japonesa, conquistaram 21 títulos nesta temporada nas principais competições do motociclismo nacional. O feito foi comemorado neste domingo (dia 2), com grande festa no Autódromo Internacional de Interlagos, em São Paulo (SP).  

O circuito paulista recebeu no mesmo dia a etapa final do SuperBike Brasil, principal competição de motovelocidade do país. O piloto paulista Eric Granado já havia conquistado para a Honda Racing o título da categoria de elite, a SBK Pro, com uma rodada de antecipação.

A equipe vermelha garantiu as outras taças no ambiente off-road, nas modalidades Motocross, Rally, Enduro de Regularidade e Enduro FIM - na qual contou com o desempenho dos pilotos da Honda Motofield e Honda Moto Litoral, ambos times apoiados. Os destaques foram os pilotos oficiais Tunico Maciel, campeão geral do Rally dos Sertões, e Dário Júlio, tetracampeão brasileiro de Enduro de Regularidade, que conquistaram quatro títulos cada um (veja abaixo a galeria completa de conquistas).

“O esporte está no DNA da Honda, é uma filosofia para a empresa”, afirmou Marcos Paulo Monteiro. O gerente geral e de planejamento e novos negócios da Honda destacou as vitórias conquistadas não apenas em 2018. “A temporada marca os 40 anos de incentivo da Honda às competições no Brasil. Temos muito orgulho da história que construímos e de todos os sonhos que viraram realidade neste período. Os resultados consistentes da Honda Racing em 2018 reforçam o nosso compromisso e sinalizam que ainda temos muito o que conquistar nas próximas décadas”, finalizou Monteiro.    

Galeria de títulos da Honda Racing e equipes apoiadas em 2018:

RALLY
Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country
Gregorio Caselani (classificação geral / motos)
Gregorio Caselani (categoria Super Production)
Tunico Maciel (categoria Production Aberta)
Júlio “Bissinho” Zavatti (categoria Rally Brasil)

Rally dos Sertões
Tunico Maciel (classificação geral / motos)
Tunico Maciel (categoria Production Aberta)
Júlio “Bissinho” Zavatti (categoria Rally Brasil)
Júlio “Bissinho” Zavatti (categoria especial Brasil - CRF 230cc)

MOTOVELOCIDADE
SuperBike Brasil
Eric Granado (categoria SBK Pro)

MOTOCROSS
Campeonato Brasileiro de Motocross 
Jetro Salazar (categoria MX Elite)

ENDURO FIM
Copa EFX Brasil
Júlio Ferreira (classificação geral)
Júlio Ferreira (categoria Elite)
Nicolás Rodriguez (categoria E1)
Fernando Pereira (categoria E8 / Honda Motofield)
Marcos Oliveira (categoria E4 Light / Honda Motofield)
Campeonato Brasileiro de Enduro FIM
Tiago Wernersbach (categoria E4 Light / Moto Litoral)  

ENDURO DE REGULARIDADE
Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade
Dário Júlio (categoria Over 40)
Enduro da Independência
Dário Júlio (categoria Brasil)
Ibitipoca Off-Road
Dário Júlio (categoria Over 40)
Rally Cerapió
Tunico Maciel (categoria Master)
Dário Júlio (categoria Over 40)

Colaboração e foto: Mundo Press/Ricardo Santos