Renegade Willys resgata a herança dos primeiros Jeep

Edição limitada a 250 unidades tem como base a versão Trailhawk, com teto solar removível e diferenciais de estilo que remetem à origem militar da marca

O Salão Internacional do Automóvel de São Paulo é palco para a apresentação da série limitada Jeep® Renegade Willys , que homenageia a marca que criou os primeiros veículos da Jeep e, mais especificamente, a origem do modelo pioneiro de 1941, feito para sob encomenda para o exército dos Estados Unidos.

Serão apenas 250 unidades, com base na versão Trailhawk, acrescida de vários diferenciais de estilo. A exemplo das inscrições “Willys” nos para-lamas dianteiros e “4-Wheel Drive” na tampa traseira, como era comum nos “antepassados” do Jeep Renegade. E ainda há as estrelas nas colunas C, também bordadas nos encostos dos bancos dianteiros. Na alça à frente do passageiro dianteiro, no painel, uma plaqueta indicará a numeração dentro da série limitada.

Em relação à já extensa lista de itens de série do Jeep Renegade Trailhawk, a edição Willys terá o acréscimo do do teto solar My Sky. Com duas peças removíveis, sendo que a primeira também tem abertura elétrica, esse teto é uma lembrança da liberdade ao ar livre que a marca propõe.

A pintura da carroceria do Jeep Renegade Willys será sempre Verde Recon, combinada a várias peças externas com acabamento escuro, como as rodas, emblemas, molduras de grade e para-choques e capas de retrovisores.

Cada cliente vai ganhar ainda um kit formado por itens exclusivos: jaqueta da marca Jeep Gear, garrafa térmica, plaqueta de identificação ao estilo do exército americano e maleta no formato de galão de combustível (“jerry can”) dos Jeep militares. O lançamento será no próximo semestre.

Combatente histórico

Como o Renegade Willys presta tributo à origem militar da Jeep, nada melhor do que mostrar um dos bravos “soldados” mais representativos. Por isso, o estande da marca exige com orgulho um Jeep Willys M-38A1 de 1953, a terceira geração dos modelos militares, iniciada com o MB e seguida pelo M-38.

Esse veículo tem enorme importância para a Jeep, pois antecipou as evoluções da versão civil, o CJ-5, que seria lançado em 1955 nos EUA, como o capô com as bordas mais arredondadas e os para-lamas dianteiros mais envolventes. O Jeep CJ-5 se tornaria um dos mais populares da marca, com mais de 600 mil unidades produzidas ao longo de quatro décadas, inclusive no Brasil – entre 1957 e 1982.

Além disso, o M38A1 também ficou famoso por ter sido usado na guerra da Coréia. Um de seus muitos motoristas ao longo dos muitos anos de serviços ao redor do mundo, foi Elvis Presley, que esteve no exército norte-americano entre 1958 e 1960 na Alemanha, mesmo já sendo um astro da música.

Colaboração e foto: FIAT